Depois do sucesso da peça que serviu para inaugurar o renovado palco do centro paroquial de S. Mamede do Coronado, Fernando Duarte regressou à encenação, para apresentar a tragicomédia “Pérolas Ignoradas”. A peça estreia a 23 de fevereiro, às 21.30 horas, no mesmo local. Os bilhetes já estão à venda e custam quatro euros, que revertem na totalidade para a residência paroquial.

Fernando Duarte volta a levar à cena um trabalho de Joaquim Sousa Ferreira e Silva. Para o encenador, “Pérolas Ignoradas” é um dos “grandes trabalhos” escritos do antigo pároco de S. Mamede do Coronado, assim como “Atelier Educador da Moda” e “As Florinhas do Mato”. “Quero dar continuidade a este trabalho, porque além de gostar de o fazer, os atores estão habituados a este tipo de peça e o público gosta”, acrescentou Fernando Duarte.

Com centro nevrálgico na cidade do Porto, a trama conta a história de uma mulher, antiga recoveira, que casa com o patrão e endivida-se para fazer face a caprichos das amigas. Como ela vai resolver o problema é a chave da história, sustentada por um elenco de cerca de 15 atores, maioritariamente jovens.

Sofia Oliveira veste a pele de uma das personagens e apesar da juventude – tem 19 anos – já há muitos anos que tem contacto com o teatro. “Já fizemos esta peça há muitos anos, em 2007, e eu era a pessoa mais nova do elenco. Esta é uma peça divertida, que tem os seus momentos de tragédia, mas conta com personagens que dão o ar menos pesado à história”, explicou a jovem, que não esconde o quão “gratificante” é “ver a sala cheia” e “ter o público a aplaudir no final”.

Apesar de ter cariz amador, o grupo encara o projeto com profissionalismo e tenta ultrapassar os obstáculos de levar à cena um trabalho escrito há mais de meio século, com “palavras difíceis de pronunciar e algumas delas que já caíram em desuso”, anotou Sofia Oliveira.
O grupo de teatro tenciona repetir a sessão de “Pérolas Ignoradas” mais duas vezes durante o ano.