Pedro Ortiga foi reeleito presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Reabilitar as instalações, aproximar a população e melhorar serviço do corpo de bombeiros são apostas para o próximo biénio.

Num universo de 4368 associados com capacidade para votar, apenas 27 marcaram presença no ato eleitoral, que reelegeu Pedro Ortiga como presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa (AHBVT), na segunda-feira, 9 de dezembro.

Os 27 votantes elegeram a única lista que foi a eleições e cujo órgão executivo se mantém inalterado face ao biénio que terminou. Para Pedro Ortiga, a existência de uma só lista pode significar “um voto de confiança” dos associados ou demonstrar “a inércia da população” relativamente à vida da colectividade. Por isso, revelou, uma das prioridades do mandato será “aproximar a comunidade e os sócios” através de “formas de comunicação cada vez mais eficazes, para que as pessoas sintam a associação em pleno”.

O orçamento para 2014 é de cerca de 165.500 euros – é “ligeiramente inferior ao investimento realizado em 2013” – e prevê a atuação em diversas áreas AHBVT, além do trabalho manutenção do corpo de bombeiros. Por exemplo, na creche e jardim de infância, a direcção pretende “investir na requalificação de alguns espaços para melhorar o conforto e a qualidade das instalações”.

Também a sede da associação “precisa de uma intervenção”, nomeadamente “no salão nobre” e “no telhado”. “Felizmente, temos grandes instalações, mas em contrapartida exigem valores avultados em termos de manutenção e benfeitorias, que se impõem ano após ano para que mantenham o patamar de qualidade de habituamos os trofenses”, sublinhou.

No que respeita ao corpo de bombeiros, Pedro Ortiga revelou a intenção de manter “a política de substituição de veículo”, referindo-se à necessidade de adquirir “mais uma ambulância de transporte de doentes para 2014”. “Não estamos a aumentar a frota, pois a cada uma que recebemos desativamos outras com elevado estado de degradação”, reiterou.

São também necessários “materiais de protecção individual” e “equipamentos de socorro pré-hospitalar”, como “desfibrilhadores”, para assegurar “um serviço distintivo na prestação de auxílio”.

Durante o biénio, a direcção da AHBVT pretende ainda “manter ativa” a parceria com o Rotary Club da Trofa, no que se refere à Universidade Sénior, e “aproximar a população” das suas valências culturais, a biblioteca e o museu.

A visão ambiciosa dos directores não fazem esquecer, porém, que 2014 “será um ano com algumas adversidades”. Além das já badaladas restrições financeiras e económicas, há outra que deixa Pedro Ortiga. “Em termos legislativos, há diplomas importantes para os corpos de bombeiros, nomeadamente sobre financiamentos, que continuam por definir e criam incertezas”, atestou.