Pedro Costa foi reconduzido na direção da ADAPTA (Associação de Defesa do Ambiente e Património da Trofa).

Meio ano depois de ter assumido a presidência da coletividade, fruto da saída de Cândido Novais, Pedro Costa decidiu apresentar candidatura pelo “carinho” que nutre pela associação da qual é sócio há oito anos.

“Também pesou o facto de ter uma excelente equipa de voluntários que dão garantias para que os objetivos da ADAPTA sejam cumpridos”, explicou ao NT.

Pedro Costa foi eleito no sábado e comandará os destinos da coletividade por dois anos: “É uma honra presidir a uma associação tão importante quanto esta, que assenta os seus pilares em causas nobres como o ambiente e o património construído da nossa terra”.

Os objetivos da ADAPTA para este mandato passam por, “como sempre, defender os interesses ambientais e do património do concelho”, pelo que as atividades a promover “vão incidir na área da preservação, informação e divulgação”. “Vão ser criadas áreas temáticas constituídas por elementos da direção e por sócios que, a título de voluntariado, aceitaram oferecer a sua experiência para que o leque de atividades pudesse ser mais alargado”.

A direção da associação equaciona desenvolver atividades junto das escolas da Trofa para “sensibilizar os jovens para a vigilância do ambiente”; manter as “famosas caminhadas pelas freguesias, onde se dá a conhecer o rico património que passa, muitas vezes, despercebido, e fomentar o exercício físico”; promover workshops com o intuito de “divulgar a fauna e flora”. “Por exemplo, temos um protocolo com a Misericórdia da Trofa relativamente ao cantinho biológico, um espaço cedido para a utilização da agricultura biológica por parte de cidadãos com mais dificuldades financeiras, que é um projeto muito nobre e que pessoalmente olho para ele com muito carinho”, sublinhou o presidente da ADAPTA.

A coletividade está sempre aberta a novos associados. Todos os interessados em fazerem parte ativa desta associação podem “preencher uma proposta na sede (junto ao Centro de Emprego da Trofa), pagar uma cota anual de 7,5 euros ou 2,5 euros, se for estudante”. “Ao tornarem-se sócios da ADAPTA também podem usufruir de descontos em diversas coletividades do nosso concelho tal como a Academia Municipal Aquaplace (isenção de joia) e Hospital da Trofa, ao abrigo dos diversos protocolos que temos com estas instituições”, explicou.

Os sócios da ADAPTA podem ainda frequentar as suas instalações, utilizar os equipamentos informáticos, aceder à internet e à biblioteca, de forma gratuita. Têm ainda porta aberta para colaborar em todas as atividades da associação.

{fcomment}