Para combater a “discriminação” o PCP da Trofa saiu à rua na segunda-feira e lembrou o Dia da Mulher, demonstrando que o partido está “sempre com a luta das mulheres”.

Os “olhares indiscretos” e as “dúvidas sobre se as mulheres são tão profissionais como os homens” ainda persistem em Portugal. Consciente destas realidades, o Partido Comunista Português (PCP) da Trofa assinalou o Dia da Mulher. Os panfletos de incentivo à manifestação das mulheres iam passando de mão em mão pela Rua Conde S. Bento, na freguesia de S. Martinho de Bougado.

“Pretendemos com este pequeno gesto valorizar o papel da mulher na sociedade, porque infelizmente ainda é necessário haver um Dia da Mulher, sinal de que ainda não há a verdadeira igualdade que todos almejamos”, frisou Paulo Queirós, membro do PCP da Trofa.

Na sociedade, na educação, no emprego, “há sempre uma discriminação em relação às mulheres”. Na Trofa “a questão do desemprego no caso das mulheres” é o mais alarmante para Paulo Queirós, que sabe que “quando surge uma maior pressão para o desemprego as mulheres são sempre as atingidas”. “Mas a discriminação das mulheres na Trofa não é diferente da que existe no país”, frisou.

“Em questões de trabalho as mulheres são sempre mais discriminadas, basta ver que as mulheres trabalham bastante e têm salários mais baixos do que os dos homens, para além disso têm as tarefas em casa e os filhos”, afirmou Conceição Silva, membro do PCP da Trofa.

Para além de “trabalhadoras, as mulheres são boas profissionais e têm capacidade tanto ou mais que os homens”, asseverou.

A comemoração do Dia da Mulher faz todo o sentido para Elsa Fonseca. Moradora no concelho, foi abordada na rua pelos membros do PCP e, com o panfleto, prosseguiu a marcha de mão dada com a filha lendo a missiva que incitava à luta. A diferença é mais notória nos empregos: “Há certos cargos que podemos ocupar tão bem como os homens e a entidade patronal não reconhece que nós temos tanto valor ou mais do que os homens”.

Para além de assinalar o Dia da Mulher na Trofa serão também comemorados os 90 anos do Partido Comunista Português, no restaurante Braguinhas, no sábado, cerca das 20 horas.