“É a obra mais querida dos lousadenses.” Foi assim que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Armindo Costa, salientou a importância da empreitada de reabilitação do Parque de Montezelo, situado numa das zonas mais panorâmicas da freguesia, com vista sobre a freguesia e a vizinha cidade da Trofa, envolvendo a capela do Sagrado Coração de Maria e tendo, nas proximidades, a igreja matriz da paróquia lousadense. O autarca falava na tarde da última segunda-feira, na cerimónia de assinatura do auto de consignação da empreitada, no montante de 306 mil euros, que decorreu na sede da Junta de Freguesia de Lousado, na estação da CP, numa  sala que foi pequena para acolher várias dezenas de pessoas presentes.
A empreitada, que foi adjudicada à empresa Francisco Coelho e Filhos, Lda, tem um prazo de execução de 240 dias. Para Armindo Costa, esta obra, que “será marcante para Lousado”, constitui “um investimento na qualidade de vida da população”.
As obras de reabilitação do Parque de Montezelo (na verdade, estamos perante a criação de um parque) contemplam, ao longo de uma área de terreno de 16.608 metros quadrados, a criação de uma área de lazer, com espaços arborizados, passeios, bancos, mesas e iluminação, para além de um espaço cultural composto por um palco para espectáculos, o que permitirá a realização de múltiplas iniciativas. Armindo Costa adiantou mesmo que se trata de uma infra-estrutura que “ficará à disposição do movimento associativo de Lousado”.
De acordo com a memória descritiva do projecto, será eliminado o imóvel onde funciona uma secção dos escuteiros (que será transferida provisoriamente para a casa onde nasceu o cardeal Gonçalves Cerejeira), permitindo a criação de um arruamento que estabelecerá a ligação entre a igreja paroquial e a área envolvente da capela do Sagrado Coração de Maria, beneficiando ainda as acessibilidades às habitações existentes. Neste arruamento está também prevista criação uma baía de estacionamento. O acesso pedonal à capela será feito através de duas rampas. No âmbito da reabilitação do Parque de Montezelo, ficará terreno disponível para a futura construção da nova sede dos escuteiros de Lousado.
Na sequência do lançamento desta empreitada, Manuel Martins, presidente da Junta de Lousado, também destacou o Parque de Montezelo como “a obra mais desejada pelos lousadenses”, elogiando o papel do executivo municipal liderado por Armindo Costa, ao afirmar que “foi este presidente da Câmara que tirou Lousado do impasse em que se encontrava”. Por isso, frisou Manuel Martins, “agradecemos o trabalho que tem sido feito em Lousado e em todo o concelho”.