S.Romão - SalgueirosSalgueiros e Ramaldense protagonizam domingo, no Estádio do Bessa, um encontro entre dois dos mais emblemáticos clubes da cidade do Porto, com o objectivo de garantir uma assistência recorde em jogos dos campeonatos distritais de futebol.

    O presidente da Junta de Freguesia de Ramalde, Manuel Maio, um dos principais impulsionadores da ideia, explicou à Agência Lusa os contornos deste jogo da 18ª oitava jornada da II Divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto, mostrando-se esperançado numa assistência de perto de 5000 espectadores.

    “Sim, esperamos cerca de 5000 espectadores. O Salgueiros tem levado muita gente aos seus jogos. Vai ser uma festa do futebol. Estas instituições da cidade do Porto estão bem vivas”, assegurou Manuel Maio, à Agência Lusa.

    O autarca enalteceu o “espírito altruísta” do Boavista, que cedeu as instalações gratuitamente, e revelou que, antes das 15:00, início do jogo entre Salgueiros, quarto classificado, e Ramaldense, último, haverá um encontro de escolinhas e também um sarau de ginástica.

    “O Ramaldense é um clube histórico, onde nasceu, inclusive, Humberto Coelho. O Salgueiros tem uma história imensa na primeira divisão e o Boavista, embora agora em dificuldades, também é um histórico. Vamos fazer uma bela festa”, avançou.

    Manuel Maio disse também à Lusa que a Junta de Freguesia oferecerá um almoço, também no Bessa, aos dirigentes das três instituições envolvidas, com a presença do vereador do Desporto da Câmara Municipal do Porto e provavelmente com a Governadora Civil do distrito.

    O presidente do Ramaldense, Carlos Alves, explicou que domingo assistir-se-á a um “jogo histórico”, “estimulante” para os jogadores e adeptos”.

    “Se o dia estiver bom, penso que poderão aparecer muitos espectadores. A verba pode ser jeitosa e ajudar o Ramaldense, já que, ainda recentemente, fizemos obras nas nossas instalações”, disse Carlos Alves à Lusa.

    Carlos Abreu, presidente do Salgueiros, disse esperar para “cima de quatro mil pessoas” e lembrou que o nome do Salgueiros “ainda vale muito”.

    “Estamos entre os maiores clubes, a nível nacional, em assistências aos jogos. Temos uma massa associativa que não larga o clube e tudo isso garante que o Salgueiros pode voltar a ser um grande clube no panorama do desporto nacional”, disse Carlos Abreu.

    Adeptos do Boavista e do Ramaldense têm entrada gratuita no recinto, enquanto os restantes interessados terão de desembolsar três euros.

 Estas duas equipas fazem parte da mesma serie do Paradela e do F.C.S.Romão