Alguns jovens da Trofa utilizam vários locais do concelho para praticar parkour. Em entrevista ao NT e à TrofaTv, garantem que a modalidade não é perigosa “para quem conhece os seus limites”.

As mãos gretadas, com calos e, algumas vezes, até feridas são consequência daqueles que praticam uma modalidade que ainda tem muito para evoluir em Portugal. Na Trofa, o parkour já dá o ar da sua graça com um grupo de jovens que utiliza locais como o Parque Nossa Senhora das Dores, a zona da nova estação de comboios e as imediações do edifício Nova Trofa para “exprimir o corpo” e “libertar-se”.

Foi desta forma que Diogo Pacheco, um dos membros do “Street Art”, definiu esta modalidade. “O parkour é ir de um ponto ‘A’ a um ponto ‘B’ da maneira mais fácil e eficaz possível, utilizando apenas o corpo”. Fácil para quem está habituado a saltar muros e ultrapassar obstáculos arquitetónicos e naturais.

Landing, balance, underbar, climb up, cat jump e backflip são alguns dos termos para definir os movimentos utilizados no parkour.

Na modalidade, os praticantes aprendem, por exemplo, a equilibrar-se em barras ou muros, cair evitando lesões articulares, e sobrepor obstáculos apenas com as mãos. Diogo Pacheco começou a treinar na Trofa até que  passado algum tempo” descobriu Tiago Cruz e mais dois membros, com quem constituiu uma equipa. Com as aulas, os jovens apenas treinam “uma a duas horas” por semana, mas aproveitam o sábado para praticar durante “toda a tarde”.

Diogo Pacheco e Tiago Cruz garantem que a modalidade “não é perigosa para quem sabe os seus limites”. O segredo do sucesso passa por “treinar a técnica, saltar bem e saber aterrar”, contou Diogo. Os pais “apoiam” esta paixão pelo parkour, no entanto, não deixam de “torcer o nariz” sempre que “surgem lesões”. Os dois jovens compõem um grupo de praticantes de parkour que “faz o máximo para divulgar a modalidade”, no entanto, têm consciência de que são poucos para colher frutos rapidamente.

No site de vídeos Youtube multiplicam-se os vídeos – empenhadamente produzidos – do grupo a fazer parkour em vários locais do concelho da Trofa.

Os jovens participam ainda em encontros do Parkour Norte, que junta todos os praticantes da zona do Porto.

{fcomment}