Depois de estar a perder por 2-0, os homens de Abílio Dias conseguiram, com uma excelente reacção, chegar ao empate. No entanto, a expulsão de Gualter deitou tudo a perder. O Zezerense aproveitou a superioridade numérica para conseguir nova vantagem de dois golos.

 FOTO ARQUIVO O Paradela voltou a perder, desta vez com Zezerense, equipa que assumiu a liderança no jogo com os trofenses, e que marcou a 11ª jornada da 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto, série 2.

Apesar da excelente reacção no início da segunda parte, em que conseguiram chegar ao empate, os homens treinados por Abílio Dias não conseguiram evitar a derrota por 4-2, num reduto difícil e em que também não conseguiram evitar as críticas à equipa de arbitragem.

Depois de uma entrada apática nos primeiros 45 minutos, nos quais consentiu que o adversário chegasse a uma vantagem confortável de 2-0, o Paradela conseguiu inverter o controlo de jogo e chegar à igualdade logo nos minutos iniciais da etapa complementar. Os marcadores de serviço do conjunto trofense foram os laterais António e Rui. Enquanto que o primeiro conseguiu marcar na transformação de um livre directo, o outro conseguiu o segundo tento da equipa, na recarga de uma defesa incompleta do guarda-redes adversário e também na sequência de uma bola parada.

Quando o Paradela imprimiu mais velocidade ao jogo e conseguiu empurrar o Zezerense para o último reduto do terreno, foi notório que a equipa da Trofa, apesar de estreante, tem algo a dizer neste campeonato.

No entanto, a expulsão de Gualter deitou tudo a perder para os homens de Abílio Dias. O adversário aproveitou a superioridade numérica para aumentar o ímpeto ofensivo e chegar à vantagem de dois golos, em lances que os trofenses contestaram algumas decisões do árbitro.

Abílio Dias, apesar de satisfeito com os jogadores pelo desempenho que tiveram no início da segunda parte, não evitou algumas críticas à equipa de arbitragem, que segundo ele "só deixou jogar o Paradela, no período em que conseguiu chegar ao empate".

O técnico louvou a prestação da equipa e sublinhou que a direcção do Paradela "está satisfeita com o trabalho desenvolvido" pela equipa, mas ironizou que se "um dia desejar subir de divisão terá que fazer mais do que uma boa equipa", lamentou Abílio Dias.

Com este resultado o Paradela ocupa o décimo primeiro lugar com nove pontos, distribuídos por duas vitórias, três empates e cinco derrotas. A equipa trofense mantem igualdade pontual com o Zebreirense, que nesta jornada também perdeu pelo mesmo "score" com o Vila Caiz, que soma dez pontos.

O Medense empatou a uma bola com o Gandra e foi ultrapassado pelo Zezerense que lhe "roubou" a liderança, com mais um ponto (22).

Regilde e Crestuma, com igualdade pontual, defrontaram-se e não foram além de um nulo, mantendo-se no terceiro e quarto lugares, respectivamente.

 

Resultados 11ª jornada

Vila Caiz 4-2 Zebreirense

Soalhães 0-2 Livração

Zezerense 4-2 Paradela

Regilde 0-0 Crestuma

Aliança Gandra 1-1 Medense

Felgueiras 4-0 Âncede

Folgou: Atlético Croca

 

Próxima jornada (09-12-2007)

Atlético Croca-Felgueiras

Crestuma-Zezerense

Livração-Vila Caiz

Medense-Regilde

Paradela-Soalhães

Âncede-Gandra

Folga: Zebreirense

 

Classificação

  1. Zezerense – 22 pontos

  2. Medense – 21 pontos

  3. Regilde – 18 pontos

  4. Crestuma – 18 pontos

  5. Felgueiras – 17 pontos

  6. Livração – 17 pontos

  7. Atlético Croca – 12 pontos

  8. Soalhães – 12 pontos

  9. Gandra – 11 pontos

  10. Vila Caiz – 11 pontos

  11. Paradela – 9 pontos

  12. Zebreirense – 9 pontos

  13. Zebreirense – 9 pontos