A jogar pela primeira vez no seu relvado sintético, o Paradela não conseguiu ir além de um empate a zero com o Felgueiras, no jogo a contar para a oitava jornada da 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto, série 2.

  A equipa da Trofa foi superior ao adversário, outra das equipas que se inscreveram este ano nesta divisão, mas não conseguiu desfazer o nulo nem reencontrar o caminho das vitórias que lhe foge há cinco jornadas.

Mais afoito no ataque, o Paradela foi o primeiro a protagonizar o primeiro lance de perigo logo nos minutos iniciais da partida, num pontapé livre que não importunou o guarda-redes Pedro. A resposta surgiu aos 25 minutos, com um remate que Mota interceptou sem dificuldades.

Diogo foi outro dos protagonistas da toada ofensiva do Paradela ao cabecear por cima do travessão do Felgueiras ainda antes de Paulinho também testar os reflexos do guarda-redes adversário.

Depois do intervalo o Paradela continuou a dominar a contenda, mas foi o Felgueiras a atirar primeiro à baliza, por intermédio de Miguel, que Mota defendeu.

A hegemonia trofense manteve-se ao longo da etapa complementar, com Ferraz a assumir grande parte dos lances ofensivos, um dos quais foi a melhor oportunidade do Paradela para inaugurar o marcador, aos 82 minutos, numa confusão na grande área do Felgueiras.

A última oportunidade de golo da partida pertenceu ao Paradela, equipa que mais atacou, aos 89 minutos, num remate de Miguel que saiu às malhas laterais.

João Meireles, treinador do Felgueiras, no final da partida afirmou ao NT que foi "um jogo bem disputado", em que "qualquer uma das equipas podia ter ganho o jogo, embora o conjunto da casa tivesse assumido mais o controlo das investidas ofensivas". O técnico aproveitou para referir que a equipa do Felgueiras é "totalmente nova", com jogadores de escalão "júnior e de outros clubes amadores", pelo que tempo é necessário para que a equipa consiga fazer um bom campeonato.

Já Abílio Dias lamentou a "falta de sorte" do Paradela. Mesmo com dez jogadores foi a "única que procurou a vitória e que trabalhou mais ao longo dos 90 minutos em busca dos três pontos". A única solução passa por "continuar a trabalhar bem" e apesar de não estar a conseguir vencer, o técnico considera que o Paradela está a "associação e o concelho".

A assistência "saiu satisfeita pela excelente exibição da equipa", que continuar empenhada "em alcançar o sucesso", frisou.

O Paradela ocupa o oitavo lugar com 9 pontos, os mesmos que Croca e Soalhães. Na liderança da tabela classificativa mante-se o Zezerense, com 16 pontos, seguido do Crestuma e Medense, ambos com 14 pontos.

Na próxima jornada a formação da Trofa viaja ao reduto do Gandra, que está no décimo primeiro lugar, com 7 pontos.

Ficha do Jogo  

A.R. Paradela: Mota, Ruizinho, António, Sérgio, Diogo, Becas (Tó Mané 85'), Paulinho, Ferraz, Pedro Silva, Bruno Rodrigues e Cerqueira (Miguel 65').

Treinador: Abílio Dias

F.C. Felgueiras: Pedro, Quim, Hernâni, Resende, Agostinho, Costa, Bruno Marinho (Paulo 30'), Sérgio, Carneiro (César 76'), Nuno e Miguel (Bruno Carvalho 68').

Treinador: João Meireles

Árbitro: Abel Silva, auxiliado por Ludovico Franco e André Dias.

Cartões Amarelos: Resende (50'), Nuno (55'), Becas (61') e Sérgio (73')

Cartões Vermelhos: Bruno Rodrigues (80')

Resultado ao intervalo: 0-0

Resultado final: 0-0

Resultados 8ª jornada

Zebreirense 4-1 Regilde

Livração 0-3 Gandra

Paradela 0-0 Felgueiras

Crestuma 0-0 Croca

Medense 4-0 Âncede

Vila Caiz 0-4 Zezerense

 

Próxima jornada (18-11-2007)

Soalhães-Vila Caiz

Zezerense-Zebreirense

Regilde-Livração

Gandra-Paradela

Felgueiras-Crestuma

Croca-Medense

Folga: Âncede

 

Classificação

  1. Zezerense – 16 pontos

  2. Crestuma – 14 pontos

  3. Medense – 14 pontos

  4. Felgueiras – 11 pontos

  5. Livração – 11 pontos

  6. Regilde – 11 pontos

  7. Croca – 9 pontos

  8. Paradela – 9 pontos

  9. Soalhães – 9 pontos

  10. Vila Caiz – 7 pontos

  11. Gandra – 7 pontos

  12. Zebreirense – 6 pontos

  13. Âncede – 5 pontos