Flávio voltou a mostrar a razão pela qual o técnico Renato Pontes o colocou na posição mais avançada do terreno. O habitual defesa central voltou a fazer "o gosto ao pé" e é já um dos melhores marcadores da equipa. Contudo o golo não chegou para sair de Rio Tinto com mais que um ponto.

  O Bougadense somou um ponto na viagem a Rio Tinto, ao empatar a duas bolas com a equipa local, na partida referente à décima jornada da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto. Mesmo com a igualdade, o conjunto de Santiago de Bougado mostrou grande capacidade de reacção e rubricou uma exibição positiva fora de portas, que era o "calcanhar de Aquiles" dos pupilos de Renato Pontes.

Os forasteiros até foram os primeiros a marcar, por Paulinho aos 41 minutos, que aproveitou da melhor maneira a recarga de um remate de Serginho, que tinha encontrado como barreira o guardião Mata. No entanto foi o Rio Tinto que protagonizou os primeiros lances perigosos, primeiro aos dez minutos, com Rui Miguel a cabecear por cima da baliza de Vila Cova e depois por Valter, num novo remate de cabeça que embateu na barra da baliza do Bougadense.

O Rio Tinto apenas conseguiu empatar depois do descanso e por infelicidade do guarda-redes adversário. Na sequência de um pontapé livre, Miguel remata ao travessão e a bola bate nas costas de Vila Cova, acabando por entrar na baliza.

O jogo ficou marcado pela expulsão de Alexis, aos 69 minutos, que viu o segundo cartão amarelo numa decisão rigorosa do árbitro Rui Oliveira, admoestando o jogador bougadense por este ter pegado na bola, quando o jogo estava interrompido.

A equipa liderada por Renato Pontes não podia ter reagido melhor à contrariedade, ao conseguir colocar-se em vantagem, aos 75 minutos, por intermédio de Flávio, na melhor jogada da partida.

Uma combinação entre Paulinho e Serginho deixou Flávio com apenas um defesa do Rio Tinto pela frente e depois de deixá-lo para trás com um excelente recorte técnico, o número três do Bougadense rematou sem hipótese para Mata.

A opção de Renato Pontes em colocar um habitual defesa central no sector mais avançado no terreno revela-se cada vez mais acertada. Apesar de não muito dotado tecnicamente, Flávio veio dar mais agressividade ao ataque e em dois jogos consecutivos já marcou dois golos. A par de Serginho é o melhor marcador da equipa com três golos assinalados.

O técnico caseiro, Manuel Gonçalves, colocou Paulo Ribeiro dentro de campo, que aos poucos foi ganhando espaço no último reduto do adversário, assim como Valter. Este conseguiu dar sucesso ao período de grande pressão exercida pelo Rio Tinto, ao restabelecer o empate e fixar o resultado, já em cima dos 90 minutos.

 

"A expulsão de Alexis é o momento-chave do jogo"

Apesar do empate, Renato Pontes estava bastante satisfeito com a exibição da equipa frente ao Rio Tinto. O treinador considerou que os jogadores "mostraram algum crescimento" em termos anímicos e técnicos e acusou o árbitro da partida de excesso de rigor: "é extremamente injusta a expulsão de Alexis. Nunca se pode expulsar um jogador que tem cartão amarelo num lance daqueles", referiu. Pontes frisou que a expulsão foi mesmo o "momento-chave do jogo", o qual foi encarado pelos seus jogadores com grande personalidade: "eles perceberam finalmente o que pretendo em termos de informação do nosso modelo de jogo. É um crescimento natural, que quebra o tabu de jogar fora de casa".

O resultado é satisfatório, mas "podia ter sido melhor. Jogamos melhor que o Rio Tinto, fomos um conjunto mais organizado e com uma postura muito positiva".

Renato Pontes queixou-se de dualidade de critérios por parte da arbitragem, pela expulsão de Alexis e por uma "grande penalidade não assinalada sobre o Paulinho", mas desvalorizou o facto, esperando que os árbitros "corrijam estes erros no futuro".

Para a próxima jornada o Bougadense volta a jogar fora de portas, desta vez no reduto do Pedrouços, equipa que ocupa o oitavo lugar, com os mesmos doze pontos que a formação de Santiago de Bougado.

 

 

Rio Tinto: Mata, Luís Farelo, Miguel, Ramos, Sérgio Rocha (Paulo Ribeiro 58'), Valter, Fábio (Luís Filipe 58'), Araújo, Pedro Gabriel, Assis e Rui Miguel

Treinador: Manuel Gonçalves

Bougadense: Vila Cova, Mó, Lírio, Virgílio, Daniel Conde, Ricardo Sá, Luís Carlos (Pinto 73'), Alexis, Paulinho, Serginho (Hélder 90'+3') e Flávio (Queirós 82')

Treinador: Renato Pontes

Árbitro: Rui Oliveira, auxiliado por Pedro Vararda, Diogo Cancela e André Correia

Cartões Amarelos: Pedro Gabriel (49'), Mó (53'), Miguel (55'), Alexis (57' e 69'), Lírio (68'), Assis (79') e Pinto (90'+1')

Marcadores: Paulinho (41'), Miguel (61'), Flávio (75') e Valter (90')

Resultado ao intervalo: 0-1

Resultado final: 2-2

 

Resultados 10ª jornada

Candal 2-1 Pedrouços

Sra Hora 1-2 Arcozelo

Alpendorada 2-1 Vilanovense

Coimbrões 0-2 Ataense

Perosinho 0-1 Valonguense

Peratifa 6-2 Várzea Douro

Canidelo 2-0 Ermesinde

Avintes 3-1 Sousense

Rio Tinto 2-2 Bougadense

 

Próxima jornada (18-11-2007)

Candal-Sra Hora

Arcozelo-Alpendorada

Vilanovense-Coimbrões

Ataense-Perosinho

Valonguense-Perafita

Várzea Douro-Canidelo

Ermesinde-Avintes

Sousense-Rio Tinto

Pedrouços-Bougadense

 

Classificação

  1. Alpendorada – 28 pontos

  2. Coimbrões – 24 pontos

  3. Candal – 22 pontos

  4. Arcozelo – 19 pontos

  5. Ataense – 19 pontos

  6. Valonguense – 18 pontos

  7. Rio Tinto – 16 pontos

  8. Perafita – 14 pontos

  9. Pedrouços – 12 pontos

  10. Bougadense – 12 pontos

  11. Sousense – 11 pontos

  12. Perosinho – 11 pontos

  13. Canidelo – 10 pontos

  14. Sra Hora – 9 pontos

  15. Avintes – 9 pontos

  16. Vilanovense – 6 pontos

  17. Várzea Douro – 5 pontos

  18. Ermesinde – 0 pontos