O Paradela está num lote de cinco equipas que se estreiam neste campeonato, juntamente com Soalhães, Aliança da Gandra, Lagares e FC Felgueiras. Ao todo são 29 equipas que jogarão esta temporada na 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP). O presidente da associação, José Ferreira, deseja que a equipa entre "com o pé direito" no campeonato.

  O Paradela dá o pontapé de saída na 2ª Divisão série 2 no próximo sábado no Parque de Jogos da Ribeira, campo do Bougadense. A primeira aparição da equipa trofense nesta competição está agendada para as 17 horas com o Zebreirense.

 O Paradela está num lote de cinco equipas que se estreiam neste campeonato, juntamente com Soalhães, Aliança da Gandra, Lagares e FC Felgueiras. Ao todo são 29 equipas que jogarão esta temporada na 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP).

Com a aproximação da primeira jornada, a ansiedade dos jogadores do Paradela começa a ser notória. "Esta semana já se mostraram ansiosos, o que é normal, porque nunca os jogadores vão jogar num campeonato federado, totalmente diferente do que jogavam antigamente", referiu José Ferreira, presidente do Paradela, em declarações ao NT.

A jogar no relvado sintético, o presidente não descarta a possibilidade do Paradela vencer o Zebreirense, "não conhecemos a equipa, apenas sabemos que o seu campo é pequeno e pelado, pelo que vão ter algumas dificuldades em jogar num campo grande e com relva".

No entanto, para José Ferreira, mais importante que "entrar com pé direito" é premente não haver lesões: "os jogadores estão a jogar por carolice e têm o seu trabalho. Era muito mau que os atletas se lesionassem com gravidade", frisou.

Ser a surpresa da 2ª Divisão é um dos objectivos que o presidente pretende ver alcançado no final do campeonato. Segundo o presidente, o Paradela tem todas as condições para "vencer jogo a jogo" e tentar "alcançar os primeiros lugares".

Apesar dos custos em manter uma equipa numa divisão federada, o clube trofense não conta com muitos apoios: "apenas temos a Lavandaria Trofense que nos lava os equipamentos, a empresa Domingos Carneiro e ainda os Armazéns Tecidos Têxteis Lda". José Ferreira afirmou ainda que pediu apoio à Junta de Freguesia de S. Martinho do Bougado e, apesar de não ter recebido até agora, espera que a Junta cumpra o prometido no futuro.

Em jeito de conclusão o presidente aproveitou para apelar aos sócios que compareçam na sede da associação todas as segundas-feiras, "para colocarem as cotas em dia" e ainda todas as pessoas interessadas em tornarem-se sócias do Paradela.

 

Federar equipa para quebrar monotonia

Depois de onze anos a jogar futebol, primeiro no campeonato concelhio de Santo Tirso e mais tarde no trofense, a direcção do Paradela resolveu federar a equipa na AFP.

Cansados de competir num campeonato pequeno e pouco competitivo, os atletas têm agora a oportunidade de jogar na 2ª Divisão, série dois da AFP, e procurar causar surpresa. "Como presidente da direcção decidi entrar num sector futebolístico mais sério, até porque a motivação de muitos jogadores já não era muita e também havia a necessidade de motivar mais os sócios", referiu o presidente no dia em que o plantel foi apresentado.

A série dois não era a pretendida para a associação trofense, pois vai obrigar a custos suplementares, do que se fosse na série um, pois "estão englobadas equipas de longe, como Gondomar e Marco de Canaveses".

Abílio Dias é o treinador que tentará fazer dos 18 atletas do plantel, que já pertenciam a campeonatos concelhios, em jogadores capazes de defrontar outros habituados a este tipo de competição. O técnico é já um conhecido da equipa, pois já esteve ligado ao Paradela nos campeonatos concelhios e será coadjuvado por Leandro Loureiro.

Depois de jogar com o Zebreirense, o Paradela viaja ao reduto da equipa do Livração e folga na terceira jornada.