Na entrada de um novo ano, é habitual a colocação de doze uvas passas na taça de champanhe e ao bater das doze badaladas, se façam os respectivos desejos para o ano que está a entrar.

   Neste ano de 2008, a Trofa vai festejar o seu 10º aniversário. Vai fazer neste ano, dez anos que a Trofa viu o almejado Concelho, com que tanto sonhou!

Depois de dez anos de ter sido criado e mais de trinta milhões de contos gastos, o desejo para 2008 é muito simples: que a Trofa tenha neste novo ano de 2008, aquilo que tanta falta faz e tão necessário é para que os Trofenses tenham a qualidade de vida que merecem.

Em ano de 10º aniversário, só dez desejos para a Trofa:

A variante rodoviária alternativa à EN 14, tantas vezes prometida e sempre adiada, mas de uma importância extrema para o desenvolvimento harmonioso do Concelho;

A variante rodoviária alternativa à EN 104, também tantas vezes prometida e outras tantas adiada, cuja não concretização tem prejudicado o desenvolvimento da cidade;

A conclusão da variante ferroviária, tão badalada e também muito anunciada como resolvida, mas ainda não passa de simples esboço computorizado ao alcance de qualquer habilidoso de computadores e cuja não concretização tem também prejudicada a vinda do Metro à Trofa;

A vinda do Metro de Superfície à Trofa, que se olharmos para os placards de publicidade dá a entender que já está resolvida (só para quem não é de cá). Que seja de uma vez por todas solucionada para repor a justiça a muitos e muitos Trofenses, que já há 7 anos atrás sofrem pela retirada do comboio, de que já usufruíam;

O saneamento básico em todo o Concelho, seja este ano uma realidade e não apenas a colocação de tubagem para "dizer que se tem";

A distribuição da água ao domicílio, seja finalmente uma realidade, este ano e não apenas promessas eleitorais ou simples colocação de tubagem para "enganar os papalvos";

Pavilhões multiusos deverão "nascer" este ano de 10º aniversário por todo o Concelho e não só na "centralidade" para que todos possam praticar as diferentes modalidades desportivas amadoras e assim levar à prática a tal equidade necessária ao desenvolvimento equilibrado do Concelho, mas que tem sido colocada só nos discursos oficiais;

O arranjo urbanístico da cidade da Trofa, de toda a cidade e não só de um "quarteirão", onde se possa criar zonas de atractividade turística e de lazer, para que possamos ter a nossa "sala de visitas" que infelizmente ainda não temos;

Que este ano de bonito aniversário, a Trofa tenha finalmente, como todos os Concelhos têm, os seus Paços de Concelho dignos de uma terra de gente empreendedora e laboriosa como a nossa;

E, finalmente, o décimo desejo para este novo ano: Que se acabe de vez na nossa terra, a fome, as injustiças, o desemprego e a miséria que ainda existe, para assim sermos um Concelho mais feliz.

Votos sinceros de um bom ano de 2008 para todos os Trofenses!

 

José Maria Moreira da Silva

moreira.da.silva@sapo.pt