Pastoral Familiar de S. Martinho de Bougado organizou tertúlia sobre a relação entre pais e filhos. Iniciativa envolveu cerca de 55 pessoas.

“Autoridade, regras e diálogo”. Estes são os principais conselhos da Pastoral Familiar da paróquia de S. Martinho de Bougado para uma boa relação entre pai e filho. Na sexta-feira, a tertúlia “Pais & Filhos: Encontros de tantos desencontros?” levou 55 pais a ouvir atentos os conselhos do orador, o professor João Lopes da Escola de Psicologia da Universidade do Minho. Ao serão, trocaram ideias e partilharam preocupações, sobre as relações entre pais e filhos nos dias de hoje.

“Os conflitos e a divergência de opiniões que ocorrem, nomeadamente durante a adolescência, fazem parte de um processo natural de crescimento e de desenvolvimento da personalidade dos filhos e no sentido da aquisição da sua autonomia”, frisou João Cerejeira, da Pastoral Familiar. No entanto, o papel dos pais na adolescência “é fundamental na imposição de limites e de regras”, que “criam segurança e estabelecem as bases para um crescimento saudável”, acrescentou.

No final da iniciativa, “o balanço foi muito positivo” e de acordo com João Cerejeira, “a generalidade dos presentes elogiou a organização” por isso, desta primeira tertúlia seguiram já alguns conselhos para os pais: “Grande parte dos problemas do foro psicológico manifestados por crianças e jovens é reflexo dos distúrbios de comportamento e da personalidade dos respectivos pais. Estes devem orientar a sua acção como educadores em três grandes princípios: autoridade, regras e diálogo”.

A Pastoral Familiar da paróquia de S. Martinho de Bougado está agora a organizar o Dia da Sagrada Família, a 26 de Dezembro, e a Bênção dos Bebés, em Fevereiro do próximo ano. Estas iniciativas terão lugar na celebração dominical da respectiva semana.