Os municípios da Área Metropolitana do Porto com maior área florestal estão a mobilizar todos os meios disponíveis para a prevenção de incêndios, sem esquecer as missas de domingo.

 «O que os padres dizem nas aldeias ainda é muito importante», disse Luís Freitas, vereador da Protecção Civil na Câmara de Santo Tirso, referindo-se aos pedidos que a autarquia tem feito aos párocos para que aproveitem o período de avisos das missas para sensibilizar a população para a importância da limpeza de matas.

As câmaras de Gondomar, Valongo, Maia, Trofa e Santo Tirso aprovaram dentro do prazo, até Dezembro de 2006, os respectivos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios previstos na nova lei, estando actualmente a preparar os planos operacionais.

A limpeza de matas em redor das zonas habitadas (numa faixa de 50 metros) tem sido a prioridade das autarquias, que paralelamente procuram as mais variadas e engenhosas soluções para a vigilância das suas florestas nos meses de mais calor.

Algumas câmaras vão aproveitar o voluntariado jovem do Instituto Português da Juventude (IPJ) para vigiar a floresta, enquanto outras prevêem recorrer à ajuda de escuteiros, de sapadores e de associações de silvicultores.