teatro.jpg

 

 

 

 

 

O Padre Joaquim Sousa, falecido em 1975, foi homenageado em S. Mamede do Coronado, no sábado passado,

com uma coroa de flores colocada no seu busto e com uma peça de teatro levada a cena pelo Grupo Paroquial de Jovens Unidos, grupo existente desde 1998.

João Duarte, responsável pelo teatro dos mamedenses explicou ao NT que “ao contrário das outras peças já apresentadas, esta é especial, pois é uma homenagem ao Padre Joaquim Sousa, que escreveu várias peças de teatro e nós vamos pô-las em prática. É uma comédia que fala sobre uma série de trapalhadas”.

Natural de Santa Maria de Avioso, Maia, o pároco Joaquim Sousa viveu trinta anos em S. Mamede e segundo João Duarte “como todos os homens tinha os seus problemas e as suas falhas, mas era amigo dos pobres, apoiava muito os jovens e ajudou muito esta freguesia a evoluir a nível cultural”.

O Grupo Paroquial de Jovens Unidos é constituído por vinte jovens, apresenta há já algum tempo peças de teatro e muitas delas são baseadas em passagens bíblicas. O local de apresentação das peças é o salão paroquial de S. Mamede e, segundo João Duarte “está em más condições. Para além de estar sempre ocupado pelas catequeses, necessitava de ser remodelado, para que tivéssemos o mínimo de condições”.

Para além de apresentarem em S. Mamede, o grupo já foi convidado para apresentarem noutras cidades, como por exemplo Viana do Castelo.

Apesar de todas as dificuldades, João Duarte afirmou que “o que impera é a vontade de trabalhar e o gosto pelo teatro” prometendo que, apesar de tudo o Grupo Paroquial vai continuar a trabalhar.

Cerca de duzentas pessoas assistiram à encenação da Peça de Teatro, intitulada “O atelier educador da Moda” que foi precedida pelo monólogos “Uma série de trapalhadas”.