A 2ª edição do Orçamento Participativo Jovem foi apresentada com “expectativas altas e otimistas”. Projeto tem nova imagem, concebida a partir de um concurso lançado a alunos da Escola Secundária.

O Orçamento Participativo Jovem (OPJ) já tem imagem. Representa a “união e a entreajuda”, que num projeto como este “não podem ser deixadas de parte”. Constitui também “uma nova criação da figura humana, entrelaçada e privilegiando a proximidade”. Foram estas as bases que Rui Teixeira, aluno do 12º ano da Escola Secundária da Trofa, utilizou para conceber o logótipo vencedor do concurso, que visava dar uma imagem ao OPJ.

A segunda edição do projeto foi apresentada na sexta-feira (18 de novembro), no auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado e à porta, podiam ver-se os logótipos, que foram a concurso e que Rui Teixeira venceu.

Perante jovens, professores e diretores de agrupamentos escolares, a vereadora da Educação, Teresa Fernandes, reconheceu que este “é um projeto, particularmente, querido, não só por se destinar aos jovens, mas por estimular e possibilitar a participação e a responsabilidade cívica dos cidadãos”.

Depois de apresentar o projeto nas escolas, a autarca afirmou que os alunos “mostraram-se disponíveis para trabalhar para o desenvolvimento da Trofa”, pelo que as expectativas para este “são altas e otimistas”.

Com o OPJ, os jovens são desafiados a apresentar ideias, projetos ou ambições a concretizar no concelho. Os moldes desta iniciativa são os mesmos: para o projeto vencedor que vier das escolas a autarquia dispõe 7500 euros, enquanto o que for apresentado no âmbito concelhio terá 12 500 para o desenvolver.

“O sucesso do primeiro ano, reforçou a nossa certeza e a nossa confiança na atitude participativa e corajosa dos jovens, e daí continuarmos a incentivar e a apoiar o sentido de iniciativa e a entreajuda das nossas novas gerações”, frisou Teresa Fernandes.

A vereadora recordou o convite endereçado pela Associação Nacional de Municípios Sueca para que a autarquia apresentasse nesse País o OPJ, que foi alvo “dos mais extensos elogios”.

Os projetos candidatos podem concorrer até ao dia 20 de abril de 2012. A autarquia lançou ainda um concurso para o documentário que retrate o OPJ, cuja data limite é 25 de março.

Recorde-se que, na primeira edição, os projetos vencedores foram o Laboratório de Ciência para a EB 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques e um Circuito de Manutenção a instalar no Souto de Bairros, proposto pelo grupo de escuteiros de Santiago de Bougado.

{fcomment}