O líder Trofense e o Vizela, segundo colocado, empataram hoje 0-0, numa partida marcada pelo nervosismo de ambos os candidatos à subida, referente à 18ª jornada da Liga de Honra de futebol.

 Num embate sem grandes oportunidades, repetiu-se, assim, o desfecho da primeira volta, já que os dois primeiros classificados voltaram a empatar, desta feita a zero golos.

Com este resultado, o Trofense mantém-se isolado no comando da prova, com 34 pontos, e o Vizela passou a partilhar o segundo posto com o Rio Ave, que sábado ganhou 1-0 ao Fátima, com 30 pontos.

Numa partida muito dura, que obrigou o juiz do encontro a mostrar 10 cartões amarelos (dois deles resultaram na expulsão de um jogador de cada equipa), o primeiro lance de perigo aconteceu contra a corrente de jogo, para os visitantes, quando Serjão rematou à figura do guarda-redes Paulo Lopes (15 minutos).

Seguiu-se uma meia hora dividida entre lances de ataque desesperados da equipa da casa e defesas seguras do guarda-redes Riça, em contraponto à ansiedade da restante equipa vizelense.

A melhor ocasião de golo, na primeira parte, deu-se aos 42 minutos, por intermédio de Paulo Sérgio, que rematou para as mãos de Riça. Antes, já o avançado brasileiro Edu Souza tinha desperdiçado um canto muito bem marcado pela direita, pelo reforço Ricardo Nascimento (27 minutos).

O “nulo” ao intervalo penalizava ambas as equipas, uma por não conseguir marcar, outra por estar demasiado nervosa para ameaçar fazê-lo.

No início do segundo tempo, os trofenses pediram grande penalidade, mas o árbitro Elmano Santos entendeu que Ricardo Nascimento se tinha feito à falta (61).

No minuto seguinte, gritaram golo, mas o cabeceamento de Valdomiro saiu por cima da barra (62).

Para a segunda parte, o técnico António Conceição guardou o “trunfo” da equipa anfitriã: Moukouri, último “reforço de Inverno” do Trofense, vindo do Marítimo.

O avançado francês tocou na bola, pela primeira vez, aos 68 minutos, mas o remate forte, de quem parecia querer mostrar serviço, foi sacudido com os punhos pelo guarda-redes minhoto.

Até aqui, pode dizer-se que Paulo Lopes só viu jogar e só mesmo aos 70 minutos é que o guarda-redes da casa teve de segurar um remate de Serjão, num dos poucos lances de perigo da equipa minhota.

À entrada para os últimos minutos de jogo, ambas as equipas ficaram reduzidas a 10 jogadores.

Primeiro foi o Trofense, quando Edu Souza viu o segundo amarelo por fazer falta sobre o médio vizelense Hélder Sousa (81 minutos). Pouco depois foi a vez do defesa Cláudio ver o segundo amarelo e ser expulso, após travar Edu à entrada da área (88).

Os últimos minutos da partida ficaram marcados pelos lances do Vizela, até aqui adormecido, mas que pareceu despertar e aproveitar a apatia do líder, conformado com o empate.

Binho rematou à figura de Paulo Lopes (94 minutos) e, na recarga, Hélder Sousa atirou por cima, no último lance de perigo do encontro, que poderia ter ditado a derrota do líder.

   

    Jogo no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa.

    Trofense – Vizela, 0-0.

     Equipas:

    – Trofense: Paulo Pontes, Zamorano, Milton do Ó, Valdomiro, Nuno Pinto, Pinheiro, Paulo Sérgio (Moukouri, 62), André Barreto, Rui Borges (Edu, 82), Ricardo Nascimento (Reguila, 62) e Edu Souza.

    (Suplentes: Vítor, Maia, Edu, Theo, Reguila, Moukouri e Kazeem).

    – Vizela: Riça, Quim Berto, Rodrigo, Cláudio, Machado, Guerra, Kata, William (Binho, 45), Hélder Sousa, Rincón (Nuno Sousa, 31) e Serjão (Emerson, 75).

    (Suplentes: Batista, Ricardo Jorge, Nuno Sousa, Binho, Cleuber, Fangueiro, Emerson).

   

    Árbitro: Elmano Santos (Madeira).

    Acção disciplinar: Cartão amarelo para Cláudio (06 e 88), William (11), Edu Souza (48 e 81), Machado (49), Ricardo Nascimento (60), Nuno Sousa (64), Hélder Sousa (65) e Guerra (71). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Edu Souza (81) e Cláudio (88).

    Assistência: cerca de 2.300 espectadores.