afonsopaixao 

As eleições para as autarquias locais trouxeram a alternância no poder que a Trofa ainda não tinha experimentado.

Depois duma campanha animada, o Partido Socialista conquistou a Câmara Municipal, trazendo à Trofa uma nova gestão que não conhecia, e ainda não conhece, mas que está a despertar algumas expectativas às pessoas.

Não podemos deixar de reconhecer o mérito daqueles que acreditaram quando não havia previsões que apontassem nesse sentido.

A tomada de posse dos eleitos marca uma nova fase, talvez o início dum novo ciclo político, com a alternância que muitos já conheciam mas a Trofa não conhecia em termos de Câmara Municipal.

A alternância costuma trazer muitas análises sobre as causas da alteração.

O acto eleitoral é uma escolha dos eleitores e não há que discutir se é justo ou não. As eleições nada têm a ver com justiça mas sim com opções que devem ser respeitadas.

Os vencidos nos actos eleitorais, se é que devemos falar em vencedores e vencidos num acto de escolha dos eleitores, não deixam de ter as virtudes que tinham a partir do exacto momento em que foram preteridos pelos eleitores. Pelo contrário, devem continuar a merecer-nos o mesmo respeito e consideração que mereciam enquanto exerciam o poder.

Não corroboro algumas opiniões dos que descobrem defeitos de última hora. É um sinal de pouca maturidade política e essas pessoas são as mesmas que passam a vida a descobrir erros e defeitos aos “derrotados”, incluindo neste raciocínio os derrotados no futuro, quando e se isso acontecer.

Continuo, enquanto cidadão com direitos e obrigações, a considerar os anteriores detentores do poder com o mesmo respeito e consideração e até amizade que me mereceram antes de cessarem as suas funções.

Admito que sintam um sabor amargo quando assistirem a certas inaugurações de obras para as quais contribuíram. Isso são contingências da política e todos passam mais ou menos pelo mesmo, mais cedo ou mais tarde.

Do trabalho dos novos eleitos, resultarão benefícios para todos os cidadãos deste concelho e, por isso, porque o Estado, em sentido lato, vive de impostos, há que torcer para que sejam bem sucedidos. Um bom trabalho dos autarcas eleitos será benéfico para todos os cidadãos mesmo para Um bom trabalho aos autarcas eleitos é o desejo de todos quantos querem que a Trofa evolua.