Agora comprar uma viatura nova e abater a antiga deixou de ser problema. Na Trofa, a Norsider faz abate de veículos em fim de vida e para tal está licenciada pela CCDR Norte. Deixe as burocracias de lado e recorra aos serviços profissionais da Norsider pois "aqui valorizamos o seu veículo".

 A CCDR-N (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte acaba de autorizar a Norsider para abate de viaturas em fim de vida. A empresa Norsider, fundada em 2002, mas a desenvolver a sua actividade desde 1996 em nome individual, está instalada na Rua do Progresso, em Lantemil, concelho da Trofa.

Dedicando a sua actividade ao tratamento de resíduos industriais e com esta autorização da CCDR-N passa a tratar do abate de viaturas, libertando assim os seus proprietários das burocracias que esta actividade implica.

O crescimento da empresa e consequente internacionalização, nomeadamente para Espanha, levou António Silva a alargar o número de funcionários, tendo neste momento 10 pessoas a trabalhar na Norsider.

O proprietário da empresa é optimista no que concerne ao futuro e pretende aumentar o número de postos de trabalho: "temos a perfeita noção que outras empresas depois de conhecerem os nossos serviços irão contactar-nos, obrigando-nos a uma expansão que vai obrigar a criar novos empregos", resultando no consequente crescimento da empresa.

A fórmula para o sucesso é fácil de descobrir. Para António Silva "é graças aos nossos fornecedores e a todos aqueles que colaboraram connosco, nomeadamente os nossos funcionários que a empresa tem vindo a registar uma crescimento sustentado, assim como uma diversificação de actividades a desenvolver, tendo sempre em atenção a completa satisfação dos nossos clientes".

À pergunta porque investir na Trofa, António Silva foi peremptório "aqui é a nossa terra natal, é um concelho em franco crescimento que, na minha opinião vai tornar-se num grande pólo empresarial", frisou. Mas o crescimento da Trofa e do país depende "dos nossos jovens, da sua capacidade de iniciativa e de empreendedorismo que conseguirem imprimir nas suas empresas e nos seus projectos", concluiu.