“Nesse tempo era assim” é uma história romântica que remonta há 200 anos, no tempo das Invasões Francesas, que mostra como eram “os tempos antigos”, os “trabalhos no campo”, a “maneira de namorar” e a “diferente forma de viver”.

Este é o “terceiro livro” publicado por Maria Lurdes Monteiro, residente em S. Martinho de Bougado, que o apresentou no sábado, 14 de junho, na Casa da Cultura. A ideia de escrever este livro surgiu devido às vivências de Maria de Lurdes Monteiro, que contou que o seu trisavô, bisavô e avô eram “lavradores” e que “desde pequenina ia pelas mãos das suas tias a casa da sua avó”, onde via “as malhadas e as cegadas e ouvia as canções e as falas das mulheres”. “Tudo isso vivido por mim e embora esteja escrito como passado a mais anos, a situação que se vive é a mesma coisa”, esclareceu, adiantando que “quer que a Trofa reviva esses tempos”.

Maria Lurdes Monteiro garante que “a geração de agora gosta de um amor bonito, de um romance e de uma história bonita”, esperando que quem “ler o livro vai gostar desta história”.

Já Artur Costa, Chefe da Divisão de cultura e responsável da Casa da Cultura, referiu que a escritora trofense tinha apresentado “as duas primeiras obras em 2003”, sendo para si com “muita satisfação” que vê este espaço com “gente dedicada à escrita” e que também o utiliza como “rampa de lançamento de mais um livro”. “É um motivo de satisfação ainda maior,0 porque se trata de uma trofense que no seu livro narra coisas do tempo de antigamente, em que muita gente ao ler o livro vai rever muitos factos e muitos lugares do concelho da Trofa”, concluiu.