A sirene não tocou, mas os Bombeiros Voluntários da Trofa, os funcionários da Associação Humanitária e os membros da direcção juntaram-se para celebrar mais cedo o Natal. Não faltou o bacalhau com batatas cozidas e o bolo-rei para reconfortar o estômago das mulheres e homens que todos os dias dão muito de si a toda a comunidade trofense.

Eram mais de 300 os que se juntaram à “grande família” e o Rancho Folclórico da Trofa também não faltou à festa. Mas o momento mais esperado da noite foi protagonizado pelas crianças que receberam os presentes, não das mãos do Pai Natal, mas de Pedro Ortiga, presidente eleito da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa.

jantar-bombeiros

Amadeu Castro Pinheiro, presidente cessante da direcção da associação, explicou o objectivo da reunião desta “grande família”. “Desde há quase 30 anos que nós mais ou menos na época de Natal juntamos aqui os bombeiros e todos os funcionários da Associação Humanitária, com as suas famílias. É uma maneira de conviver e confraternizar nesta época de Natal”.

A Associação já somou “bons e maus momentos”, mas durante 31 anos Amadeu Castro Pinheiro garante que tentou “com toda a equipa e a população da Trofa dirigir e orientar os destinos desta associação, praticamente começando do zero, da melhor forma possível”, garantiu.