No total são mais de 600 famílias carenciadas para quem este Natal vai ter outro sabor. A iniciativa é da Câmara Municipal da Trofa, que na sexta-feira começou a entregar os cabazes com alguns alimentos alusivos à quadra, pelas mãos da presidente da autarquia, Joana Lima, e pelo vereador da Acção Social, José Magalhães Moreira.

Para muitas famílias trofenses esta é certamente a única possibilidade de terem uma mesa mais recheada na noite da consoada. É o caso de Maria Campos que, a viver sozinha com os filhos, vê assim o Natal com um pouco mais de brilho. Há já 25 anos que a mulher vive numa habitação em condições precárias, em S. Martinho de Bougado. Todos os anos é contemplada com um cabaz de Natal oferecido pela autarquia. “Todos os anos me têm trazido graças a Deus”, afirmou.

entrega-cabazes

Já Maria José Alves, que enfrenta o flagelo do desemprego, recebeu o cabaz pela primeira vez. “Acho que merecia, estou muito feliz, agora o que queria era trabalho, é só o meu homem a trabalhar e o dinheiro é pouco”, confessou.

Momentos depois de completar a segunda entrega, Magalhães Moreira ainda se dividia entre o sentimento de alegria e tristeza. Para o vereador da Acção Social este é um gesto que traz “uma sensação com duas componentes”. Se por um lado o sentimento é de alegria “por poder nesta altura do ano suavizar um pouco o sentimento de necessidade que as pessoas têm”, por outro parece também emergir a tristeza “por vivermos numa altura em que ainda é preciso fazer estas coisas para que as pessoas possam ter um Natal diferente”, adiantou. Apesar de satisfeito por poder aconchegar um pouco mais o estômago dos que mais precisam, Magalhães Moreira considera que “já era tempo de não ser preciso que as pessoas fossem ajudadas desta maneira e pudessem por si só terem aquilo que necessitam”.

Bacalhau, azeite e bolo-rei são alguns dos ingredientes que integraram o cabaz oferecido pela Câmara Municipal onde, para além de tudo o que é inerente à ementa natalícia, não falta também “um conjunto de produtos de primeira necessidade que visam atenuar durante algum tempo as necessidades das pessoas”, assegurou o vereador.