Mantendo a tradição de há 35 anos, a Comissão das Comemorações do 25 de Abril voltou a proporcionar uma noite de festa com música e fogo-de-artifício para comemorar o Dia da Liberdade.

 Música e fogo-de-artifício assinalaram a comemoração da Revolução dos Cravos na Trofa, numa festa organizada pela Comissão das Comemorações do 25 de Abril que, na passada sexta-feira à noite, animou os trofenses que quiseram dar um salto ao Largo Costa Ferreira para ver o Conjunto Típico do Val e o cantor José Morais.

A festa que correu “bem dentro das expectativas” pretendeu “recriar a adesão do povo à revolta militar”, segundo a organização. “É uma festa popular em que privilegiamos a presença de pessoas anónimas, em que talvez muitas delas não têm opções partidárias”, explicou ao NT Vítor Augusto, da Comissão das Comemorações do 25 de Abril.

A tradição da festa na Trofa, que já se mantêm há 35 anos, nasceu da iniciativa “de um grupo de amigos que se juntava debaixo de uma árvore do Largo do Café de S. Martinho”. “Depois evoluiu e começamos a contar, ainda no tempo da Câmara de Santo Tirso, com alguma participação de Santo Tirso, e ultimamente com a Câmara da Trofa e com a Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado”, adiantou.

Nos projectos de futuro da Comissão está a criação de uma associação, mas “por uma razão ou outra ainda não foi possível consegui-la”, afirmou Vítor Augusto, garantindo que, apesar das dificuldades, a Comissão “não vai desistir”.