Comissão Social de Freguesia do Muro está a organizar para sábado uma exposição de doces, com o intuito de angariar fundos a reverter para as famílias carenciadas.

As rabanadas, o pão-de-ló, as filhós e os sonhos vão estar perfilados numa mesa decorada à quadra natalícia, para que os visitantes os possam provar e aprender como os confecionar. Muro Doce é uma exposição de doces e decorações de Natal, organizada pela Comissão Social de Freguesia (CSF) do Muro, com os objetivos de “angariar dinheiro que vai reverter para as famílias mais carenciadas” e divulgar o que os murenses “fazem de bom”.

A partir das 15 horas de sábado, 7 de dezembro, as mesas do refeitório da Escola Básica da Estação, no Muro, vão estar apetrechadas com os doces tradicionais da época e decoradas pela empresa Sanimaia. À mesma hora, os “cerca de nove inscritos” vão confecionar as iguarias expostas, “divulgar receitas de famílias e adaptar alguns doces à época natalícia com decoração”, de forma a que os visitantes possam tirar anotações e aprender a prepará-los. A associação Muro de Abrigo também vai marcar presença com “algumas prendinhas feitas pelos seniores”.

A entrada nesta exposição tem um custo de “cinco euros”, sendo que as crianças “até aos cinco anos não pagam e daí até aos 12 pagam 2,50 euros”. Além disso, no local há caixas disponíveis com amostras dos doces expostos para que os possa levar para casa. Cada caixa tem um custo de cinco euros.

Para Conceição Campos, tesoureira da Junta de Freguesia e elemento da CSF do Muro, este será “um dia agradável” para aprender a confecionar os doces e provar estas deliciosas iguarias ao som de músicas de Natal.

A ideia desta iniciativa surgiu durante uma reunião da CSF, quando se questionava o que se poderia fazer para ajudar as pessoas que, devido “à atual conjuntura do país, têm mais carências e muita gente desempregada”. “Os cabazes que vão buscar às instituições não chega e cada vez há mais pessoas desempregadas e com carências e, por isso, achamos por bem ter algum dinheiro para fazermos algumas obras e ajudar as famílias que estão nesta situação mais débil”, contou.

A Junta de Freguesia tinha pensado “nesta atividade para abril/maio”, mas Conceição Campos propôs fazê-la agora no Natal, o que agradou aos restantes elementos. A CSF do Muro tem em mente fazer “alguns workshops”, como “de culinária, pintura, artesanato e escultura”.