A Associação Muro de Abrigo organizou no dia 15 de Dezembro um almoço de Natal. Os pedidos especiais foram feitos aos representantes da Câmara Municipal da Trofa, para conseguirem um terreno onde possam construir a "grande obra" e aos sócios para que se forme uma nova lista que possa dirigir a Associação.

   A Muro de Abrigo juntou cerca de 60 pessoas num jantar de natal, o último organizado pela direcção de Geraldo Abelenda, "mas outros virão e organizarão também este almoço, porque esta é uma festa ímpar no meio da associação, é uma festa em família em que estamos todos reunidos e em convívio", afirmou o presidente da direcção.

No final dos três anos em exercício, o balanço feito por Abelenda "é positivo, é evidente que fomos compreendidos por uns e por outros, menos compreendidos e não sei se por alguns ignorados, a verdade é que tentamos fazer o melhor que podemos e soubemos. Temos um mandato isento, com rigor e transparência, o que me preocupa muito e com um espirito voluntário. Penso que atingimos alguns objectivos, não aqueles que pretendíamos na totalidade e não é segredo para ninguém, que o nosso grande objectivo é arranjarmos o terreno para avançar para a grande obra".

"A Grande obra", ou seja, a construção de uma sede para a Muro de Abrigo, é o objectivo da associação. Mas para alcançar este propósito o presidente ainda em exercício, Geraldo Abelenda, o presidente da mesa da Assembleia da Associação, o pároco Manuel Domingues e o presidente da Junta de Freguesia do Muro, Carlos Martins pediram a colaboração da Câmara Municipal da Trofa.

Manuel Martins, lembrou a importância da obra da Muro de Abrigo para os mais idosos e pediu "de alma e coração que nos ajudem a abrir as portas desta instituição, porque nós queremos crescer e abrir as portas e dar resposta a tantos problemas humanos desta comunidade paroquial, nós acreditamos em vós e estamos convictos de que a Câmara Municipal da Trofa tem uma palavra a dizer, deem-nos as mãos para trabalhar e continuar na procura e na construção de uma sede, onde possamos receber os idosos, que merecem da nossa parte muito amor, muito carinho e muita verdade".

As palavras do pároco sensibilizaram os presentes e Carlos Martins como autarca local reconheceu o valor da instituição, mas lembrou "é evidente que o dinheiro não chega para tudo, mas havendo bom senso, vontade e querer, as coisas com certeza se concretizarão. Penso que desta vez a câmara vai dar um bom empurrão a esta instituição".

Para além de um terreno para a nova sede, a Muro de Abrigo necessita ainda de novos elementos para compor a direcção da associação. O acto eleitoral marcado para o dia 16 de Dezembro, acabou por não se realizar devido à falta de listas. Deste modo, Abelenda deixou um apelo aos sócios da instituição "organizem-se, porque a associação não é só de um ou de meia dúzia, é de todos nós, e se queremos que esta instituição seja uma realidade temos de dar as mãos, porque não apareceram listas e tem sido com grande sacrifício que andamos a convidar pessoas para a formação de uma nova lista", concluiu.

Com os votos de um feliz natal, a Muro de Abrigo espera que o ano 2008 seja muito próspero, com a eleição de uma nova direcção já em Janeiro e a concretização da "Grande Obra".