O "Cultivo da afectividade" poderá evitar que o estado psicológico da mulher afecte a menopausa. Esta foi uma das conclusões deixadas por Albino Aroso, durante uma conferência sobre a menopausa, que se realizou no sábado no Auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, integrada comemorações do Dia Internacional da Mulher na Trofa.

   Depois do almoço dedicado às mulheres trofenses, que decorreu num restaurante da cidade, o Auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado na Trofa recebeu dezenas de mulheres para participarem na conferência dedicada à temática da menopausa.

A iniciativa partiu da Câmara Municipal da Trofa em conjunto com o Lions Clube da Trofa e o comércio tradicional do concelho, pretende "chamar a atenção de alguns problemas, como por exemplo o da menopausa, que afecta as mulheres em todo o mundo" adiantou Jaime Moreira, vereador do pelouro da Acção Social da autarquia trofense. "As mulheres durante muitos anos estiveram esquecidas, foram tratadas sempre numa situação de inferioridade. Eu acho que a mulher não pode ser tratada assim, tem de ser tratada num patamar de igualdade, a todos os níveis, de igualdade de oportunidades, de inserção no mercado de trabalho, de direitos e de tudo", considerou o vereador.

Ao longo da conferência as mulheres puderam esclarecer dúvidas com Albino Aroso, médico e reconhecido por muitos como o "pai do planeamento familiar" em Portugal.

Albino Aroso lembrou que o "cultivo da afectividade" poderá evitar que o estado psicológico da mulher afecte a menopausa, porque "esta é sempre uma fase de transição, na maioria das vezes, com algum desagrado, porque há uma mudança química no organismo da mulher muito grande e isto tem alguma influência na sua vida", afirmou. Mas para o médico se os problemas psicológicos forem minimizados e se a mulher se sentir amada, esta fase da menopausa poderá ser ultrapassada com menor dificuldade.

Contudo, "a afectividade do homem relativamente à mulher, não tem aumentado, tem diminuído", comentou, por isso a chave é: "Educarmo-nos para a afectividade, as pessoas devem amar-se, tratar-se bem, andar bem dispostas", concluiu.

No final da Conferência decorreu, ainda no mesmo espaço, um desfile de moda, protagonizado por algumas mulheres do concelho vestidas pelas lojas de comércio tradicional.

As comemorações terminaram com uma exposição de fotografia sobre as "Mulheres" da autoria de Alexandre Almeida. Esta mostra retracta a imagem de várias mulheres, as suas emoções e sentimentos. De referir que a exposição estará patente na Casa da Cultura da Trofa até ao dia 12 de Abril.