Na primeira visita à Feira Anual da Trofa, o Ministro da Agricultura deixou a boa nova aos agricultores: 1400 milhões de euros, dos quais 700 são destinados a ajudas directas e outro tanto em apoio a projectos de investimento, com particular incidência nos exportadores, na medida em que o sector leiteiro “embora exporte pouco, contribui para a redução de importações”.

Pela primeira vez no concelho da Trofa, António Serrano abdicou de estar presente no Conselho de Ministros extraordinário especialmente para visitar a Feira Anual, que reconheceu como “uma das maiores organizadas no país”. “É uma grande feira, que tem vindo a crescer ao longo dos anos e que concentra aqui a representação de vários sectores, em especial o sector do leite, que tem muita força nesta região”, referiu em entrevista ao NT/TrofaTv.

E porque “as feiras são para mostrar o que de bom se faz em cada região”, para António Serrano certames como este são fulcrais para “trazer a população à feira”. “É importante para as pessoas perceberem que temos produtos portugueses de grande qualidade que podem comprar e quando vão ao supermercado terem a preocupação de escolherem produtos portugueses, nomeadamente leite português, que é importante para ajudar os agricultores”, sublinhou.

ministro-na-feira-1

Na maior feira agro-pecuária do norte, o Ministro da Agricultura, acompanhado pelo director regional de Agricultura, António Ramalho, visitou os expositores, participou nas cerimónias de entrega dos prémios dos concursos pecuários das raças autóctones e do concurso equestre de modelos e andamentos. Enaltecendo a qualidade e dimensão da Feira Anual da Trofa, o governante deixou uma “mensagem de incentivo, energia e confiança” aos produtores do sector, louvando “o esforço que fazem em prol de um sector fundamental para o país”, que tem sido “negligenciado e socialmente desprestigiado”.

“É bom que todos nos recordemos que este sector é talvez o mais importante da nossa economia, é a partir daqui que se desenvolve a indústria e se podem desenvolver outros serviços e, em época de crise, a minha opinião é a de que o sector primário pode puxar pela economia nacional, pela indústria e crescimento económico”, sustentou.

António Serrano avançou ainda que, no âmbito do objectivo de criação de uma “reserva estratégica de alimentos”, será lançada, em Abril, uma campanha de sensibilização dos cidadãos para a necessidade de terem uma reserva de alimentos em casa, face a uma possível situação de emergência.

Visita de António Serrano “trouxe grande alegria” ao certame

A visita do Ministro da Agricultura foi desde o primeiro minuto anunciada pela organização como um dos pontos altos do programa. As expectativas confirmaram-se e no terceiro dia da Feira Anual da Trofa, António Serrano foi a figura de destaque entre as entidades oficiais que visitaram o certame.

Orgulhoso pelo feedback obtido por parte do governante, José Sá, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, considerou que a visita de António Serrano “trouxe grande calor e alegria” ao evento e foi, sobretudo, importante para os produtores e expositores contactarem de perto com o governante e dar a conhecer as suas preocupações.

Lembrando que a Feira Anual se realiza desde a sua génese no primeiro fim-de-semana de Março, Joana Lima, edil trofense, sensibilizou António Serrano para este reservar um espaço na sua agenda para visitar as futuras edições do certame. A autarca aproveitou para apelar ao governante um possível apoio do Governo para ampliar o espaço da Feira, que começa “a tornar-se pequeno demais” para a envergadura do evento.

“Tivemos algumas dificuldades em fixar todos os expositores, agricultores e produtores, porque o espaço está a tornar-se pequeno e temos que, a partir da semana que vem, começar a pensar em ampliar este espaço para que a feira se torne uma feira de excelência, não só na fileira do leite, mas também nas raças autóctones e na vertente do cavalo”, referiu Joana Lima.