Miguel Araujo 3

Na noite de 29 de Novembro o Coliseu do Porto esgotou para ver e ouvir Miguel Araújo, cantor, músico e compositor que se deu a conhecer na banda portuense Os Azeitonas, um fenómeno de culto no panorama musical nacional a quem pertencem os hits Anda Comigo Ver os AviõesQuem és tu Miúda e Ray-Dee-Oh.

Em Maio de 2011 deu-se a estreia de Miguel Araújo a solo com Cinco Dias e Meio, de onde saíram os temas Os Maridos das OutrasFizz Limão e Capitão Fantástico, que rápido se tornaram êxitos junto dos fãs. O músico já foi nomeado para as categorias de Melhor Intérprete Individual (Globos de Ouro) e de Personalidade Masculina do Ano – Música (revista Lux), tendo o seu álbum de estreia sido considerado um dos 10 melhores do ano pela revista Blitz.

Crónicas da Cidade Grande, editado este ano e razão principal desta passagem recente pela sala nobre da cidade do Porto, teve em Balada Astral, o dueto com Inês Viterbo o single de estreia.

Nesta primeira apresentação a solo no Coliseu do Porto (há um ano atrás Miguel Araújo tinha por lá passado com Os Azeitonas) o músico apresentou um espetáculo dividido em quatro atos. O primeiro foi dedicado ao mais recente trabalho de estúdio e nele se escutaram Cidade GrandeAqui Jaz José dos SantosCanção de SalomãoRecantiga, JoséCidade Grande – AmanhecerCartórioContamina-Me, e Balada Astral, com Inês Viterbo a cantar ao lado de Araújo, ela que foi a primeira das convidadas a subir ao palco. Seguiu-se um outro convidado, António Zambujo, para com Araújo cantar Romaria das Festas de Santa Eufémia.

Entre os vários temas apresentados Miguel Araújo, sempre muito comunicativo e divertido, contou a história do primeiro concerto que viu, um espetáculo de Rui Veloso naquela mesma sala. E explicou que tantos anos passados sobre esse dia e na noite em que lhe cabia a ele a missão de pisar o palco do Coliseu, o plano B era a fuga pela Rua Formosa, caso os nervos atacassem.

No segundo ato desfilaram Fizz LimãoE tu Gostavas de Mim (com a subida de Ana Moura ao palco) e Pica das Sete (e o regresso ao palco de António Zambujo), e uma vez mais, Dona Laura. Momento particularmente especial ocorreu no fechar este ato, quanto Miguel Araújo chamou ao palco o grupo musical dos seus tios, para uma interpretação conjunta de Like a Rolling Stone de Bob Dylan. Este momento levantou todo o Coliseu, que assim dançou e cantou numa só voz o grande hit do norte-americano. Seguiu-se um outro ato e as músicas Lurdes, Valsa Redonda, Canção do Ciclo Preparatório, Capitão Fantástico e Os Maridos das Outras.

O coliseu dançou e contou com Araújo, houve tempo para confettis e balões coloridos. Com os Maridos Miguel tinha anunciado o fim do concerto, mas espetáculo do Coliseu do Porto que se preze tem encore. O púbico muito entusiasta assim desempenhou o seu papel e pediu o regresso dos músicas para “só mais uma”. O espetáculo acabou em beleza com Reader’s Digest.

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=87}