As últimas semanas têm sido ricas em notícias sobre o futuro do projecto do Metro Ligeiro de Superfície da Área Metropolitana do Porto.

 Depois da grande arrogância e prepotência do governo, que inicialmente afirmava que obras só depois de 2009 e que queria os autarcas fora do Conselho de Administração do Metro, há agora um evidente recuo.

Segundo o Jornal de Noticias de 11 de Abril, já pode haver autarcas no Conselho de Administração, se forem indicados pela Junta e sempre em minoria, e as obras podem avançar até Janeiro de 2008.

 Só que as obras que podem avançar são obras da chamada segunda fase: Gondomar e Laborim (2ª linha de Gaia).

Fica para trás o que falta da primeira fase: a linha até à Trofa!

Para espanto meu, o senhor presidente do Conselho de Administração do Metro do Porto, o Major Valentim Loureiro, diz que "tem havido do governo uma abertura séria."

Como se pode falar de seriedade no comportamento de um governo que manda para o caixote do lixo os compromissos que assume com as populações?

Como se pode falar de seriedade dos nossos governantes quando eles ignoram a resolução do Conselho de Ministros de 31 Julho de 2003 que aprovou a construção da linha até à Trofa em via dupla?

Porque se calam os autarcas da Junta Metropolitana do Porto perante a atitude deste Governo que apregoa a descentralização, para de seguida querer controlar um projecto de uma Área Metropolitana?

Estranhamente o presidente da Câmara Municipal da Trofa continua a ser ignorado em todas estas noticias.

Quando se fala da linha da Senhora da Hora e apareçe o presidente da Câmara de Matosinhos a defendê-la. Fala-se da linha de Gondomar e aparece o presidente da Câmara a defendê-la. Fala-se da linha de Laborim e aparece o presidente da Câmara de Gaia a defendê-la… Fala-se da linha da Trofa e o presidente da Câmara não aparece!

Onde anda o presidente da Câmara da Trofa?

Porque não assume o seu dever de vir publicamente dizer o que é preciso dizer sobre a necessidade da vinda do Metro, em via dupla, até à Trofa?

Porque se esconde o presidente da Câmara Municipal da Trofa?

Num assunto desta importância, o presidente da Câmara não pode esperar que os jornais venham ter com ele a perguntar o que pensa.

A Trofa merece que o presidente da Câmara seja mais aguerrido, mais lutador, que fale, que proponha, que denuncie, que reivindique.

A Trofa e os trofenses precisam de um presidente da Câmara que vá muito para além dos telefonemas para os secretários dos acessores.

Se a Câmara da Trofa não assumir o papel que lhe compete, arriscamos ver todo este processo andar para trás e daqui por uns dias vamos ser confrontados com uma qualquer decisão de fazer chegar o Metro à Trofa em 2010 ou 2011 e em via única!

Até lá continuamos a esperar que o presidente da Câmara Municipal da Trofa ganhe coragem para dizer que há 40 mil pessoas a exigir que o governo cumpra os seus compromissos e que nos compensem por nos ter retirado uma linha de comboio que fazia a ligação das freguesias de S. Martinho de Bougado, Santiago de Bougado e Muro aos concelhos da Maia, Matosinhos e Porto.

Jaime Toga

http://jaimetoga.blogspot.com