Sabor doce com picante à mistura é o segredo de um bom melão casca de carvalho. No Souto de Bairros, em Santiago de Bougado, este fruto foi rei no concurso celebrizado pela Junta de Freguesia, em conjunto com o Grupo Danças e Cantares de Santiago de Bougado.

Este ano o Concurso de Melão e a Feira à Moda Antiga atraíram centenas de curiosos que tiveram ainda a oportunidade de se animar com a actuação dos Ranchos Folclóricos de Santo Tirso e Fradelos.

António Azevedo, presidente da Junta de freguesia de Santiago de Bougado, estava satisfeito com o número de participantes apesar de o clima não ter ajudado para o cultivo de bons exemplares de melões. A concurso estiveram 13 produtores que disputaram cinco prémios reservados pela organização. O clima foi “padrasto” para o cultivo de melões, mas mesmo assim não afastou a animação da festa.

concurso-melao

“Dar a possibilidade a todos os produtores de venderem e exporem o seu produto e dar a toda a população de Santiago de Bougado uma possibilidade de ver este souto magnífico e apreciar também quer a feira à moda antiga, quer a feira de melão são os principais objectivos”, referiu António Azevedo.

Apesar de ser um concurso aberto a todo o concelho, este ano contou apenas com produtores da freguesia de Santiago de Bougado. “Este ano, à semelhança de anos anteriores, também iam participar produtores de Alvarelhos, mas telefonaram-me sábado a dizer que não tinham bons melões para trazer a concurso. Hoje só temos produtores de Santiago de Bougado. O melão é mais tradicional em Santiago”, sublinhou o autarca.

Na hora de escolher o melhor melão, o júri confessou que não teve muitas dificuldades. Segundo Fernando Miranda, da Direcção Regional de Agricultura e Pescas, um dos elementos preponderantes para escolher o melhor fruto foi o sabor.

“Uma das características do melão casca de carvalho é não ser muito doce, como aquele melão de Almeirim. É um tipo de melão que tem um teor de açúcar relativamente mais baixo, mas quando caracterizamos um melão em relação ao sabor atendemos à doçura e ao picante, pois tem que haver um equilíbrio”, explicou.

O tamanho, o peso e o aspecto exterior são outros dos factores que são sujeitos a avaliação. “Normalmente um fruto destes deve ter um peso perto dos quatro quilos, quatro quilos e meio, desvalorizamos tudo o que esteja abaixo ou acima disso. Depois as características exteriores, a intensidade e a grossura do reticulado, a cor da polpa, a consistência e se tem as fibras características”, referiu.

A cor de um melão pode ser salmão ou amarela esverdeada e os tipos de fruto dividem-se por regiões: “Quando fizemos o melhoramento do melão estabelecemos três tipos, o tipo de Barcelos, que abrange o concelho da Trofa, e depois há mais dois tipos, o de Vila Verde e Braga e o outro da zona do Vale do Sousa como Penafiel, Felgueiras e Paredes”, afirmou Fernando Miranda.

Joaquim Torres convenceu o júri com o melão que levou a concurso e em quatro anos de participação, esta foi a primeira vez que conseguiu o primeiro lugar. O produtor de Cidai confessou não ter muita experiência no cultivo deste fruto, mas foi peremptório ao afirmar que este tipo de eventos são “um incentivo” para continuar a cultivar melão.

Segundo Joaquim Torres os melhores exemplares não são para todos os bolsos e podem custar entre 20 e 50 euros.