passaro-premio 

João Pedro da Silva venceu o primeiro prémio com um Diamante de Papagaio, no 58º Campeonato Mundial de Ornitologia, que decorreu de 15 a 24 de Janeiro na Exponor.

Entre 31 aves da espécie Erythrura, João Pedro Silva, criador trofense, venceu o primeiro prémio com um Diamante de Papagaio, no 58º Campeonato Mundial de Ornitologia, 2010.

Foi a segunda vez que participou numa competição a nível mundial e o pássaro que venceu já conseguiu os primeiros lugares no 4º Campeonato Internacional do Atlântico Barcelos e no Ornishow Gondomar em 2009, por isso manteve a esperança de enriquecer o palmarés com um reconhecimento mundial.

“Inscrevi três pássaros e este era o que eu tinha esperança em conseguir prémio, mas como era a nível mundial, já ficava contente com o terceiro prémio, claro que a minha surpresa foi o primeiro lugar, tão destacado, com 94 pontos”, confessou ao NT.

A paixão de João Pedro Silva por aves começou desde cedo com o irmão com quem criava canários. Há sete anos decidiu abraçar outro tipo de espécie, os pássaros exóticos. Os Diamantes de Gould e os Diamantes Papagaio são agora a sua paixão, por isso, todos os dias dedica um pouco do seu tempo a aperfeiçoar as raças.

O tempo dispendido foi recompensado com uma pontuação de 94 pontos, de zero a cem, que de acordo com o criador “é o máximo que geralmente se pode ter numa exposição”. Este Diamante Papagaio com a anilha número 82 destacou-se pela cor, plumagem, porte, atitude e porque também “canta muito nas exposições”. “Este pássaro, normalmente nas exposições cá em Portugal, concorre com todos iguais da mesma classe, mas no Mundial ele concorreu com várias espécies que entram no mesmo grupo. Neste grupo estavam inscritas 31 aves e este destacou-se de todos os outros”, contou, orgulhoso.

João Pedro Silva que vê esta actividade como um hobby, mas mesmo assim define sempre os seus objectivos. “O meu viveiro não é muito grande e eu tenho várias espécies, mas vou tentar especializar-me em três ou quatro. O meu objectivo é tentar no próximo ano ter algum prémio nesta espécie, porque já tenho lá irmãos e filhos (do Diamante Papagaio), porque este pássaro já não pode expor, uma vez que já tem dois anos”, afirmou.

Com cerca de 150 aves em casa, João Pedro Silva é membro do Clube Ornitológico da Trofa e do de Santo Tirso, participou e arrecadou vários prémios em várias competições nacionais e internacionais. A medalha de ouro arrecadada no Campeonato Mundial junta-se agora ao palmarés que o criador pretende continuar a engrandecer.