Sábado à noite foi dia de Concurso de Máscaras na freguesia de S. Martinho de Bougado. Mais uma vez, os mascarados aproveitaram a ocasião para criticarem a atual situação do país. 

A tradição já não é o que era, por isso, os mascarados que participaram no concurso da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, dispensaram a caminhada e preferiram…a boleia. Durante a prova, a maioria dos participantes utilizaram o automóvel, para se deslocarem entre os cafés, em vez de espalharem a folia da época pelas ruas da freguesia, que tiveram poucos curiosos. 

Mas dentro dos cafés, a animação contagiou as pessoas, que se divertiram com a sátira feita pelos participantes, que de várias formas criticaram a crise que assola o país. Um voluntário do Banco Alimentar andou pelos cafés a recolher alimentos “para as pessoas pobres que precisam”, sem nunca esquecer o nosso Presidente da República que, segundo o mesmo, não prescinde da ajuda desta instituição solidária. Também a troika andou pela freguesia a averiguar se estava tudo bem. Depois de visitar os locais, garantiu que apenas falta iniciar as obras no Parque Nossa Senhora das Dores e a limpeza no Rio Ave. 

Já a “Jéssica”, mulher da vida, queixou-se da crise que tem assolado o país, pois, devido a isso, teve que fazer reduções nos preços. “O Passos Coelho sobe tudo e depois os homens andam com tudo murcho”, lamentou.

E no meio do concurso, houve quem quisesse dar eco ao possível investimento de árabes no Clube Desportivo Trofense e nem o jornal O Notícias da Trofa livrou-se da sátira com uma jornalista e um fotógrafo a acompanharem a visita dos “investidores”. “Trofense grande, é o melhor clube do mundo. Nós salvar Trofense com 25 euros e meio”, informou um dos “árabes”.Outro dos concorrentes, que envergou um traje denominado “Habitat das Borboletas”, aproveitou para apelar à preservação das espécies ameaçadas.

Apesar da originalidade de vários trajes, só um poderia ser vencedor. “Jéssica” arrebatou os corações dos elementos do júri, mas fica a dúvida se não lhe valeu o assédio junto dos promotores. A vencedora, do prémio individual, aproveitou para afirmar que esta tradição “nunca deve acabar”, pois é “uma festa muito bonita”.

O pódio dos participantes individuais, ficou completo com o “Habitat das Borboletas” e com o “Passos de Coelho”, que obteve o 3º lugar. Já nos prémios de grupo, as “Galinhas” ficaram em 3º lugar, logo atrás do “Serviço Nacional de Saúde”. Os “árabes” do Clube Desportivo Trofense viram o seu investimento dar lucro e arrecadaram o 1º lugar. Com o objetivo de se divertirem, o grupo decidiu “falar um bocado sobre este tema, que é atual, pelo menos no concelho da Trofa”, aproveitando para deixar uma sugestão à organização. “Esta iniciativa era capaz de ser mais vantajosa para todos, se se realizasse na segunda-feira. Notamos que em relação aos outros anos as ruas estavam muito mais despidas de pessoas”, alertaram. 

Para José Sá, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, referiu que a antecipação do concurso, para sábado, não o prejudicou, garantindo que “decorreu com muito sucesso, talvez o mesmo ou superior aos anos anteriores”. “Já se está a tornar numa tradição e como acabamos de analisar, traz muita gente, mascarados e muitos concorrentes. Enquanto for presidente da Junta, quero continuar com esta iniciativa”, asseverou.

Os vencedores da noite ganharam prémios monetários e alguns vales-oferta para utilizarem no comércio local. 

{fcomment}