Culto, fé, música e fogo de artifício. Foi assim o fim de semana, de 13 a 16 de maio, em S. Mamede do Coronado.
A festa em honra do Divino Espírito Santo, em S. Mamede do Coronado, superou as expectativas. Para Alvarim Oliveira, presidente da comissão de festas do Divino Espírito Santo, “estas foram uma agradável surpresa”. A sexta-feira foi, segundo a organização, “o dia com menos afluência”. Já no sábado, “com a atuação de Quim Barreiros, o recinto esteve lotado”, e o fogo de artifício não foi “tão grande em quantidade mas em qualidade estava muito bem montado”. No domingo, dia 15 de maio, a procissão contou com “um mar de gente” e “as bandas de música também foram do melhor, toda a gente as gabou”, não esquecendo “os ranchos muito competentes”, acrescentou o presidente da comissão de festas. A segunda-feira não defraudou expectativas, o grupo Tekos “arrasou”. Ainda assim, Alvarim Oliveira destaca “a procissão e a Profissão de Fé como um dos momentos altos da festa”, tendo sido “uma agradável surpresa, com imensas pessoas durante todo o caminho, em particular na Feira Nova, onde estava um mar de gente”. “Depois de 4 meses de sacrifícios e privações a nível pessoal, ir na procissão e ver a sua dimensão e a quantidade de pessoas que atrai é reconfortante. Saímos muito satisfeitos”, acrescentou Alvarim Oliveira. Para o presidente da comissão de festas, “em S. Mamede, durante quatro dias, esquece-se um bocadinho os problemas e as pessoas divertem-se”. No geral, “foi uma festa digna” e “com saldo positivo”. Em nome da comissão de festas, Alvarim Oliveira agradece a todos os que “tornaram a festa possível”.