Durante três semanas, a Praia dos Barcos, em Vila do Conde, foi o local de brincadeiras, música, dança, muito convívio e animação para as mais de mil crianças das escolas primárias da Trofa, que participaram nas colónias balneares.

Os alunos inscritos nas colónias balneares foram divididos em grupos de cerca de 300, em que cada um teve direito a uma semana. Para Gustavo, Rafael Navaro, Sara Ferreira e Alex Júnior, da Escola Básica de Finzes, e Madalena Moreira, da Escola Básica Giesta 2, as colónias foram “divertidas e fixes”, sendo que as brincadeiras de eleição foram “estar no mar, fazer castelos na areia e brincar com os amigos”.

As colónias balneares foram preparadas pela FAPTROFA – Federação das Associações de Pais da Trofa -, com o apoio da Câmara Municipal da Trofa. O presidente da FAPTROFA, José Maria Oliveira, contou que as colónias foram “preparadas como nos anos anteriores”, sendo que, pela primeira vez, estas duraram o dia todo em que “de tarde” houve “atividades lúdicas”. “A experiência de fazer as colónias o dia todo penso que é positivo, obviamente que foi um teste para nós também com praia de manhã e atividades lúdicas da parte da tarde, mas o balanço que estamos a fazer é positivo, temos que se calhar reajustar pequenos detalhes”, referiu.

José Maria Oliveira denotou que “este ano” teve “mais alunos do que no ano passado”, sendo por isso “positivo”, uma vez que estavam com “receio de ter menos alunos” ao ter “colónias no dia todo”. O presidente fez “um agradecimento muito especial a todas as pessoas e entidades que colaboraram”, pois “sem elas não era possível realizar-se as colónias”.

Já o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, enalteceu “a diversidade de atividades que a FAP organizou extraordinariamente bem”, assim como “a segurança com que as crianças podem frequentar estas colónias balneares”. “Durante esta semana tivemos crianças a fazer colónias balneares e os seniores, estando envolvidas mais de 1600 pessoas. Este tipo de iniciativas, obviamente este convívio, também a questão da saúde e acima de tudo a alegria com que tem que se viver este tipo de iniciativas, porque é uma época de calor de mais alegria e das pessoas partilharem no fundo também este espírito são”, concluiu.

Já entre os dias 30 de junho a 11 de julho e 14 a 25 de julho, “mais de 550 seniores” frequentaram a praia do Leixão, na Póvoa de Varzim, com a autarquia trofense a “proporcionar as idas à praia, muitas atividades lúdico-desportivas, jogos tradicionais e promovendo sempre o convívio”.