quant
Fique ligado

Edição 748

Mais de 4 mil alunos iniciam aulas a 20 de setembro

Publicado

em

A 20 de setembro é dado o arranque oficial do ano letivo 2021/2022, no concelho da Trofa. Ao todo, são 4026 as crianças e jovens que iniciam as aulas, desde o pré-escolar ao ensino secundário público, em todo o território do concelho.

Antes, no dia 17, é feita a receção aos alunos nos dois agrupamentos de escolas, com atenção especial para aqueles que começam uma nova etapa, nomeadamente novos ciclo de ensino ou mudança de estabelecimento.
Relativamente às condicionantes que a Covid-19 ainda provoca, há já experiência adquirida do ano letivo passado, pelo que as principais medidas adotadas manter-se-ão. No Agrupamento de Escolas do Coronado e Castro, “além das medidas gerais de prevenção de contágio”, como a utilização de máscara pelos adultos e pelos alunos a partir do 5.º ano e facultativa para o 1.º ciclo, higienização das mãos, etiqueta respiratória, distanciamento físico, arejamento de espaços e reforço na limpeza e desinfeção das salas e das escolas”, estarão em vigor outras regras. Estão definidos “circuitos de entrada e saída nos recintos escolares”, assim como foi imposta limitação de acesso às instalações escolares a alunos e trabalhadores docentes e não docentes. “O atendimento a pais e encarregados de educação é, preferencialmente, realizado, por telefone, e-mail e/ou por videoconferência”, explicou Renato Carneiro, diretor do Agrupamento.
Os horários nas escolas de 2.º e 3.º ciclo e secundário, tal como no Agrupamento da Trofa, foram definidos para “minimizar os contactos entre grupos de alunos” e “evitar grandes concentrações nos intervalos, pausas para refeições e acesso aos serviços internos”.
Nestas escolas, foi ainda feito um esforço para atribuir salas fixas a cada turma, mas há obstáculos difíceis de ultrapassar, como testemunha Renato Carneiro: “As principais dificuldades para cumprir as determinações das autoridades de saúde prendem-se, essencialmente, com o número de alunos por turma e o tamanho das salas no 2.º e 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário. Apesar de os alunos terem em cada escola circuitos definidos e espaços próprios para cada turma no recreio, é muito difícil fazer o seu controlo. Com a necessidade de implementar todas estas medidas e considerando, ainda, a necessidade de reforço da limpeza e desinfeção das salas e das escolas, constata-se uma falta de funcionários com perfil adequado para o desempenho destas funções”.
Quanto às Atividades de Enriquecimento Curricular e contratação de profissionais, os diretores garantem que o processo estará concluído no início do ano letivo. No Agrupamento da Trofa, refere o diretor Paulino Macedo, o Ensino do Inglês foi substituído por Atividade Lúdico Expressiva.
Já no que respeita a pessoal não docente, “o número de profissionais em exercício de funções nas nossas escolas preenche o rácio da Portaria n.º 245-A/2020, de 16 de outubro”. “Para colmatar eventuais dificuldades que a Portaria não soluciona, a Câmara Municipal está a colocar pessoas em situação de desemprego (Contratos de Emprego e Inserção)”, detalhou Paulino Macedo.
No Agrupamento de Escolas do Coronado e Castro assiste-se ao mesmo cenário. “Algumas faltas devido à caducidade de contratos anteriores está a ser providenciada pela Câmara Municipal da Trofa”, referiu Renato Carneiro.

Agrupamento de Escolas do Coronado e Castro
Pré-escolar: 301 alunos
1.º ciclo: 492 alunos
2.º ciclo: 274 alunos
3.º ciclo: 400 alunos
Secundário: 107 alunos
Total: 1574

Agrupamento de Escolas da Trofa
Pré-escolar: 328 alunos
1.º Ciclo: 596 alunos
2.º Ciclo: 337 alunos
3.º Ciclo: 559 alunos;
Secundário (regular): 398 alunos
Secundário (profissional): 170 alunos
Curso de Educação e Formação (1 turma): 15 alunos
Curso Educação e Formação de Adultos (2 turmas): 34 alunos
1 Turma de Português Língua de Acolhimento: 17 alunos
Total: 2452

Continuar a ler...
Publicidade

Edição 748

Torres & Cunha promove formação sobre caixas de velocidade automáticas

Publicado

em

Por

A empresa trofense Torres & Cunha promove, a 19 de novembro, uma formação presencial em manutenção de caixas de velocidade automáticas. Numa ação dinamizada em conjunto com a Polivapor, a retalhista de peças auto pretende “explicar o funcionamento destas caixas, mas também realizar operações de manutenção nas caixas de velocidades automáticas e robotizadas”.
A formação, que se realiza nas instalações da Torres & Cunha, é destinada a técnicos de reparação e manutenção automóvel em caixas de velocidade automáticas e as inscrições podem ser feitas através de telefone, para o número 252 409 530, ou de email, para o endereço geral@torrescunha.pt.

foto: diana.grytsku

Continuar a ler...

Edição 748

Rodrigo Reis é o primeiro candidato do PAN à Câmara da Trofa

Publicado

em

Por

Pela primeira vez, o PAN – Pessoais-Animais-Natureza – apresenta uma candidatura à Câmara Municipal da Trofa. Rodrigo Reis, 20 anos, vegano, pelos animais e pelo planeta, é o cabeça de lista à autarquia, e também à Assembleia Municipal, e já definiu como objetivo mínimo a eleição de um deputado municipal para conseguir que o partido tenha representação no órgão deliberativo.

Ainda sem ter promovido uma ação pública de campanha de apresentação dos candidatos, a concelhia do partido preferiu as redes sociais para o primeiro contacto com o eleitorado, publicando um vídeo que começa com intervenções da porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, e da líder parlamentar, Bebiana Cunha.
“O PAN pode fazer diferença se conseguir mais representação nas autarquias locais, como sei que assim acontecerá no concelho da Trofa. É urgente darmos voz ao planeta, aos animais e à causa social e humana que até aqui têm ficado para trás”, referiu Inês Sousa Real, que elege como “centro das preocupações das políticas autárquicas” a mobilidade suave, a habitação, a proteção animal e do arvoredo e a eficiência energética”.
E é por esse caminho que Rodrigo Reis encarreira o manifesto político. Apostado em tornar a Trofa “um concelho voltado para o futuro”, o candidato defende o melhoramento das acessibilidades “entre freguesias”, a “construção de infraestruturas desportivas e culturais”, o apoio ao tecido empresarial, através de um “projeto sustentável para criar mais emprego responsável”, e a dinamização do comércio local.
Como jovem que é, Rodrigo Reis sente que, atualmente, a Trofa faz pouco para fixar a juventude e contribuir para a qualidade de vida, assente no desporto e cultura. Por isso, propõe a “criação de mais espaços verdes de proximidade”, assim como a construção de uma “piscina ao ar livre”, de um “parque de desportos radicais em Covelas” e a criação de uma agenda cultural, que inclua uma semana dedicada a artistas trofenses. Neste âmbito, o PAN sugere para a Trofa a construção de um centro cultural, com auditório, biblioteca e espaço para exposições.
No que respeita ao ambiente, um dos temas centrais do PAN, o candidato defende a “gestão de resíduos mais eficiente e justa, de forma a que quem recicle tenha uma redução no valor da sua fatura”, a “construção de um ecocentro” e o desenvolvimento de um projeto de recuperação do Rio Ave.
A criação de hortas urbanas e a aposta na educação para a alimentação saudável são outras propostas do PAN que, no que concerne à proteção animal, apresenta como soluções a criação de um centro de recolha oficial de animais e de parques caninos em todas as freguesias.
Rodrigo Reis que está no 4.º ano do curso de Engenharia Informática e computação, na Universidade do Porto, aponta a habitação acessível como outra das preocupações a ter em conta num mandato, que também deverá ser capaz de construir políticas de não discriminação, em busca de uma Trofa “mais inclusiva”.

Sílvia Coutinho é candidata à freguesia de Bougado

Conhecida pelo trabalho voluntarioso realizado em prol dos animais errantes do concelho – e cara da associação AUAUA -, Sílvia Coutinho aceitou encabeçar a lista para a assembleia de freguesia de Bougado. A candidata a presidente de Junta defende como prioridades o “apoio ao comércio tradicional, aos seniores e jovens”, assim como “a criação de mais espaços verdes” e de um parque canino. “Queremos uma junta de freguesia mais resiliente, dinâmica mais próxima das pessoas, animais e natureza”, sublinhou.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também