Cerca de 850 pessoas juntaram-se no Parque Nossa Senhora das Dores para darem o maior abraço da Trofa. Esta iniciativa, inserida num trabalho de alunos do Colégio da Trofa, previa promover a campanha “Procuram-se Abraços” da Mundos de Vida.

 A grande mancha branca que se aproximava do Parque Nossa Senhora das Dores deixava antever uma iniciativa que acabou por superar expectativas. Aos poucos, os cerca de 850 alunos e professores do Colégio da Trofa e da Escola Básica do Paranho juntaram-se no “pulmão verde” da cidade para dar o maior abraço da Trofa, no dia 9 de abril.

Pequenos e graúdos juntaram-se num abraço fraterno que se estendeu por todo o parque, tendo como ponto central a Capela de Nossa Senhora das Dores.

Com esta iniciativa, integrada num trabalho da Área de Projeto, um grupo de alunos do 12º ano do Colégio quis associar-se da instituição Mundos de Vida na campanha “Procuram-se Abraços”, que procura famílias de acolhimento.

A ideia partiu da aluna Inês Silva, que considera que “há muito poucas famílias de acolhimento em Portugal”. “Achamos que uma criança deve viver numa família e não numa instituição e, por isso, estamos em colaboração com a instituição Mundos de Vida, que é a única no País que trabalha com famílias de acolhimento. O abraço era uma maneira simbólica de mostrar a campanha às pessoas”, esclareceu.

Inês “não esperava que tanta gente aderisse a este projeto” e confirmou “a satisfação de todo o grupo”.

Esta iniciativa está associada ao tema geral escolhido pelo Colégio na disciplina de Área de Projeto: a solidariedade. “Inicialmente, o trabalho estava direcionado para os animais, mas o grupo acabou por preferir ajudar a campanha da Mundos de Vida”, explicou a professora Ana Rita Sousa.

Visivelmente satisfeito, o diretor do Colégio da Trofa, Manuel Pinheiro, destacou “o grande alcance simbólico” da iniciativa: “Foi uma ação que, pelo seu simbolismo, vai marcar os jovens para que eles tenham uma sensibilidade acrescida para a solidariedade, nomeadamente para as crianças mais desfavorecidas”.

 

Para os responsáveis da Mundos de Vida, o maior abraço da Trofa “tem um grande significado”. Manuel Araújo considera que este ato “representa a grande vontade que as crianças e jovens têm de dizer que estão presentes e prontos para darem abraços concretos”. Nesta atividade também “se engrandece o excelente trabalho das famílias de acolhimento”.

No maior abraço da Trofa não faltaram os responsáveis autárquicos, que ficaram sensibilizados com o simbolismo da iniciativa. A presidente da Câmara, Joana Lima, quis reconhecer o trabalho dos alunos, “que tiveram a sensibilidade de abraçar um projeto tão delicado e tão sensível para todas as crianças envolvidas na campanha ‘Procuram-se Abraços’”.

Depois do grande momento, houve quem quisesse medir o seu abraço e registá-lo para a posteridade.