Apesar de em 2013 ter entrado numa “prestigiada escola de ballet”, a trofense Mafalda Diogo decidiu terminar o Secundário e, este ano, tentou a sua sorte em três escolas de dança.

Quando fez a audição para Northern Ballet School, “uma prestigiada escola de ballet” no Reino Unido, no dia 26 de março de 2013, Mafalda Diogo já estava mentalizada que “independentemente do resultado, não iria nesse ano”, pois tinha decidido juntamente com os pais que primeiro iria terminar o curso de Línguas e Humanidades, na Escola Secundária da Trofa.

Agora que está prestes a terminar o 12º ano, a bailarina trofense deslocou-se a Inglaterra durante “uma semana”, em fevereiro, para fazer as audições para três escolas: Northern School of Contemporary Dance (NSCD), Northern Ballet School (NBS) e Kate Simmons Dance Ltd. “Se não tivesse ido, teria de mandar vídeo, o que me teria impedido de perceber qual o ambiente de cada uma das escolas e como me sentiria lá”, contou.

Durante as audições, a bailarina participou em “aulas de ballet” e apresentou um “trabalho de contemporâneo e de jazz” e um “solo de contemporâneo”, na NSCD.
“Antes de chegar não estava propriamente nervosa, estava mais curiosa e ansiosa. Queria que o momento chegasse e, acima de tudo, queria gostar de fazer a audição e divertir-me, conhecer outras pessoas e aprender com os professores”, recordou, frisando que se vai lembrar das audições como “um passo no seu percurso e não como alturas de medo ou de insegurança”.

Durante a sua estadia em Inglaterra, Mafalda contou com o apoio de Mariana Ribeiro, que o ano passado ingressou na NBS, que teve “sempre uma palavra de incentivo”, não a deixando “nunca sentir-se em baixo ou insegura”. “O apoio dela e de todos que o fizeram foi de muita importância, porque isso faz-me perceber que tenho pessoas que me querem ver bem e feliz e que têm confiança em mim”, denotou, dando “um obrigado especial” à professora Márcia Ferreira que a quis acompanhar até Inglaterra.

A bailarina assegurou que a professora da Escola Passos de Dança “investiu muito” em si e que a fez “crescer todos os dias a vários níveis”. “Nunca lhe vou conseguir agradecer o facto de me ter dado o sonho”, apontou.

Nos primeiros dias de março, as boas notícias começaram a chegar. A Mafalda está na short list (lista pequena) da NSCD, tem “lugar garantido” na Kate Simmons Dance Ltd e também entrou na NBS. “Comecei logo aos pulos de contente e abracei o meu pai, que estava comigo. Decidi logo partilhar a minha felicidade com a minha mãe e com a professora Márcia”, afirmou.

Mafalda Diogo ainda está “a decidir com os pais” para qual das escolas há de ir, mas, por enquanto, aguarda pela “resposta definitiva” da NSCD. “Este é o meu sonho e ver que ele começa a ganhar formas concretas deixa-me imensamente feliz. E, desde já, agradeço aos meus pais e irmãos, à minha restante família, à professora Márcia e a todos os meus amigos pelo apoio incondicional”, finalizou.

No final do curso, que terá a duração de “três anos”, Mafalda gostava de seguir esta arte como profissão e de “dançar numa companhia contemporânea ou neoclássica”.