A Casa da Cultura foi palco da apresentação do livro “O Espada a Rasto”, no dia 26 de outubro.

Escrita por António Assunção, a obra conta a história de uma fantasiosa personificação criada pelo povo ao incógnito oficial Alferes de Cavalaria, que depois de desaparecido e, talvez morto, continuou a preencher de temor a imaginação de sucessivas gerações das proximidades da Quinta de Geão, nos arredores de Santo Tirso.

Ao longo de 366 páginas, o autor narra os embaraços da procura fatigante em aclarar a realidade da fantasia, bem como a pesquisa sobre as desconhecidas origens do Alferes, que o conduziu, a cada passo, por entre factos históricos bastante conhecidos e indesmentíveis. Acabou por ser premiada com uma história incrível de sobrevivência humana; de amor, plena de contornos trágicos; de solidariedade e de fé; de honradez de ideais; de relice viciosa; de crimes de sangue e assaltos; de embuste e fuga à guerra.

Foto: DR