O Lions Clube da Trofa existe há 34 anos e tem vindo a realizar inúmeras ações de solidariedade social, apoiando inclusive a fundação da APPACDM da Trofa (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental).

“Nós Servimos!” Este é o lema que o Lions Clube da Trofa faz jus desde 1977. Seguindo esta divisa, todos os anos, esta instituição de solidariedade social promove um jantar de beneficência para angariar fundos. Esses sonativos são, posteriormente, distribuídos por associações trofenses. Este ano, a iniciativa realizouse no sábado, dia 26 de novembro, na Casa da Agra, na Maia, e contou com a presença de cerca de 200 pessoas, deixando o presidente da instituição, Luís Reis, muito satisfeito. “Este evento, habitualmente, é realizado no final de novembro ou início de dezembro. Durante muitos anos foi realizado no Casino da Póvoa de Varzim, mas nos últimos anos percebemos que a rentabilidade que tínhamos lá era muito baixa e então optamos por outros locais. Neste jantar conseguimos juntar cerca de 200 pessoas o que, para o atual momento do País, é um valor muito razoável e por isso estamos muito satisfeitos. Sentimos que grande parte das pessoas fizeram algum sacrifício para estarem cá e sentimo-nos reconhecidos por isso”, afirmou.

Um dos primeiros grandes feitos heroicos do Lions Clube da Trofa foi fundar o núcleo da APPACDM da Trofa. “O primeiro grande projeto que o Lions Clube da Trofa teve foi, sem dúvida, o apoio ao Centro de Educação especial da Trofa que está ligado à APPACDM, atualmente o projeto em que estamos mais envolvidos são as atividades relacionadas com o sangue, mais propriamente as colheitas de sangue e a inscrição da população como potenciais dadores de medula óssea”, adiantou.

A coordenadora geral da APPACDM, Maria da Conceição Leitão, jamais irá esquecer o apoio incondicional que o Lions Clube da Trofa tem vindo a prestar à associação. “Quando foi pensado fundar-se uma escola de recuperação para crianças diferentes, a semente foi lançada no Lions, não havia dinheiro e por isso havia que pensar e ser criativo para arranjar verbas. Os primeiros dinheiros que apareceram foram angariados pelos “Leos” através do baile da primavera. Posteriormente, fizemos vendas de Natal, depois surgiram os jantares no Casino da Póvoa, onde também havia leilões e onde se angariava muito dinheiro. A APPACDM começou assim a nascer devagar, com os pés bem aceites na terra, por administração direta de António Leitão e as pessoas à medida que iam vendo a obra crescer iam generosamente contribuindo”, asseverou.

Esta associação, tal como muitas outras, encontra-se a passar por dificuldades económicas. “Precisamos muito de apoios financeiros, inclusivamente nós que temos orgulho em dar qualidade de vida aos nossos jovens, estamos este ano com dificuldades no aquecimento, a piscina deixou de funcionar nas nossas instalações, embora os nossos jovens continuem a ter natação e hidroterapia através de um protocolo que fizemos com a Aquaplace. Temos tido uma ótima gestão, mas neste momento estamos bastante espartilhados porque precisamos de ajuda e por isso deixo o apelo: Precisamos que os Lions, os rotários, os trofenses nos ajudem. Não temos por hábito bater à porta de ninguém, temos obra, por isso venham ver-nos, visitar-nos, deemnos trabalho que nós transformaremos em dinheiro”, adiantou.

Entre outras ações, o Lions Clube da Trofa já ofereceu cadeiras de rodas a deficientes motores, já angariou livros escolares e enviou-os para Moçambique e organizou diversas conferências de índole cultural.

Colheita de sangue bem sucedida

Mais uma vez o Lions Clube da Trofa realizou uma colheita de sangue, no dia 26 de novembro, na escola EB 2/3 de Ribeirão. Desta colheita resultaram 137 presenças e 112 colheitas a favor dos doentes do Hospital de S. João, do Porto.

O salão polivalente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa no dia 17 de dezembro, entre as 9 e as 12 horas, vai ser palco de uma colheita de sangue. Esta iniciativa vai servir também para angariar possíveis dadores de medula óssea.

 

{fcomment}