Acabar com as ruas em terra, reforçar a iluminação na Avenida de S. Gens e colocar um multibanco em Guidões são algumas das propostas de Lino Maia para o próximo mandato na Junta de Freguesia. O candidato do PSD/CDS-PP anunciou ainda o acordo com a Santa Casa da Misericórdia para desbloquear o projeto de construção do lar em Alvarelhos.

Foi com uma das obras prometidas no mandato anterior como pano de fundo – o parque infantil na Urbanização do Calhau Branco, em Alvarelhos – que Lino Maia se apresentou ao eleitorado como candidato ao último mandato consecutivo como presidente da União de Freguesias de Alvarelhos e Guidões, na tarde de 10 de julho.
O atual presidente da Junta, eleito em 2013 e 2017 pela Coligação Unidos Pela Trofa (PSD/CDS), garante ter já feito muito trabalho nos dois territórios, mas diz que “há muito mais para fazer”. Além do desejo de ver a zona envolvente à Igreja de Alvarelhos requalificada, Lino Maia fez saber os outros objetivos para o mandato a e “maior urgência” são “os caminhos em terra”.

“Ainda temos em Alvarelhos e Guidões muitos caminhos de caminhos em terra. Este presidente (de Câmara) diz, e muito bem, que não quer ver caminhos em terra. É a nossa maior urgência. É preciso dar as mesmas condições de acessibilidade às pessoas, porque todas pagam impostos”, argumentou o candidato.
Outro dos projetos que Lino Maia quer ver executado por parte da autarquia municipal é o “reforço da iluminação da Avenida de S. Gens”, via onde “passa muita gente” e que “é insegura à noite”.
Em Guidões, outra das grandes novidades será a colocação de um terminal de pagamento automático . “Mesmo estando em vias de se separar, vamos oferecer-lhes um multibanco, mas não é com o intuito de dizer para não virem mais ao de Alvarelhos, porque continuará a ser deles também. O multibanco é de todos”, frisou.
Lino Maia aproveitou a apresentação de candidatura para anunciar à população que o processo para a construção do lar de idosos e centro de dia de Alvarelhos, há muitos anos bloqueado, sofreu desenvolvimentos, graças à intervenção da Santa Casa da Misericórdia, que, diz, já está a desenvolver o projeto para a obra, após acordo com o Centro Comunitário de Alvarelhos, Junta de Freguesia e Câmara Municipal.
Com a sombra da discórdia de muitos guidoenses sobre a fusão das freguesias a crescer com a nova a lei para desagregar territórios administrativamente, Lino Maia garantiu que, se for reeleito, as populações serão tratadas com equidade enquanto estiverem unidas.