O Largo da Feira Nova está de cara lavada. Depois de uma intervenção na ordem dos 3500 euros, o jardim, os candeeiros, os muros e os bancos estão como novos. Para o presidente da Junta de Freguesia do Coronado, José Ferreira, a obra veio trazer “uma dinâmica diferente ao jardim”. O largo que “foi construído e requalificado na década 80, nunca tinha sofrido nenhuma transformação significativa”, afirmou o presidente. Depois de pintados os bancos, os candeeiros, os muros e o lago, e de se ter cuidado do jardim, o Largo da Feira Nova ficou com “uma imagem mais atualizada”. Mas há neste Largo uma peça que não deixa ninguém indiferente: a torneira que parece suspensa. A obra de Augusto Ferreira, habitante da freguesia, resultou mais do trabalho do que da inspiração. O autor considera que a peça “é também um bocadinho” sua, porque tem ali “uma boa parte” do seu trabalho. “Quero acreditar que as pessoas vão gostar”, acrescentou Augusto Ferreira.
Rui Azevedo, administrador da OFA, uma empresa trofense ligada às torneiras que patrocinou parte da obra, considera que “não pode deixar de estar orgulhoso pelo facto de a marca estar presente na freguesia do Coronado” e agradece o facto de ter sido a OFA a marca escolhida. “Foi uma ideia excelente e o resultado está à vista”, concluiu o administrador.
Carlos Pereira vive no Coronado e acha que “a obra está excelente”. “O presidente da Junta tem feito umas coisas espetaculares na freguesia”, acrescentou.
“Acho que foi muito bem feita esta obra. Está muito bonito”, disse Aramando Silva, também do Coronado.
José Ferreira espera que os habitantes da freguesia sintam “orgulho no espaço”. “A partir de hoje, penso que as pessoas passam a olhar este espaço de uma outra forma e é esse o nosso objetivo, sobretudo quem nos visita”, acrescentou o presidente da Junta.