Nos tempos que correm somos massacrados diariamente pelos órgãos de comunicação nacional com novas noticias ( muitas vezes velhas ) que alienam o consumidor. O que parece relevar é o sangue, o escândalo, o crime passional, a sinistralidade, os raptos, o sequestro… A chamada noticia cor-de-rosa também se tem mostrado imprescindível. É a separação de… a união de… a plástica de…o vestido da… Depois temos o futebol, os apitos…, a selecção…, o Benfica…que nunca mais fica bem…Na politica o importante é o fumo de Sócrates no avião. Essa coisa do preço dos combustíveis é só para preencher. Vamos lá, toca a mudar de notícia. Isso mesmo, o próximo líder do PSD…é fundamental discernir o que os une e os separa. Mas sendo difícil tarefa encontrar as diferenças ( politicas, claro está ) entre o líder do PS e o líder do PSD, manifesta-se absolutamente titânico descobrir diferenças entre os que se perfilam para o posto mor do PSD. Bem mais complexo do que encontrar o Wally…

 Face a esta situação, tentamos reunir outras notícias de acontecimentos ocorridos desde o princípio do mês que, sem dramatismos, nos façam reflectir sobre o estado real de Portugal e nos mostrem o caminho e a forma de alterar o rumo dos acontecimentos. Passamos à busca das " notícias não noticiadas" sem qualquer preocupação de arrumação em sectores ou compartimentos. E entre muitas ( o rol seria extensíssimo ) encontramos estas: Mais de 2 000 pessoas de Mora cortaram a estrada nacional n.º 2 em contestação à integração do concelho na unidade territorial do Alto Alentejo, depois de um desfile de protesto pelas ruas da povoação; Cerca de 2 000 vitivinicultores manifestaram-se nas ruas de Vila Real em defesa da Casa do Douro; A CGTP considerou escandaloso existirem responsáveis empresariais a declararem vencimentos equivalentes ao salário mínimo; A greve no Metro do Porto registou uma adesão de 100 por cento; Os trabalhadores da "Delphi" em Ponte de Sor iniciaram uma greve de 24 horas contra o impasse da empresa na negociação das indemnizações; A Associação de Utentes de Saúde do Concelho de Alijó enviou ao Governo uma abaixo-assinado a exigir a reabertura do Serviço de Atendimento Permanente ( SAP ) no período nocturno; A Assembleia Metropolitana do Porto aprovou uma moção apresentada pela CDU contra a implementação de portagens nas SCUT`s.; Os trabalhadores dos CTT cumpriram dois dias de greve contra a discriminação salarial e a tentativa da administração de impor um acordo de empresa através de " coação e chantagem ". No Centro de Tratamento de Correio do Sul, em cabo Ruivo, Lisboa, durante essa greve, dirigentes do SNTCT foram agredidos por " 20 gorilas " da empresa privada segurança " Palanca". A PSP, solicitada a sua intervenção pelo sindicato, tomou nota da ocorrência e levantou o respectivo auto, tendo o chefe da PSP mandado o responsável dos CTT afastar aquele «aparato de segurança despropositado», revelou a direcção do SNTCT; A greve na Empresa de Manutenção de Material Ferroviário pela actualização salarial teve uma adesão de 95%; Os trabalhadores da "Moveaveiro" prosseguem mais uma fase de greves à primeira hora e meia de cada turno, durante 3 semanas para exigirem o fim do bloqueio da administração à revisão do Acordo de Empresa; Uma greve de 3 horas por turno foi cumprida pelos trabalhadores da cervejeira "Cintra" porque há mais de 7 anos que não têm qualquer actualização salarial; PCP apresenta moção de censura ao Governo, direita abstêm-se e PS vota contra; Os representantes das comissões das SCUT`s do Norte Litoral, Grande Porto e Costa de Prata entregaram na Presidência do Conselho de Ministros um abaixo-assinado com mais de 60 mil assinaturas contra a introdução de portagens naquelas regiões; A administração do Hospital de Santo António, no Porto, está a propor aos enfermeiros em regime de recibo verde que, além do horário normal de trabalho, passem também a cumprir diariamente mais meio turno, o que resultaria em jornadas diárias de 18 horas de trabalho, denunciou o sindicato do enfermeiros portugueses; PCP preocupa-se com o aumento de desemprego no distrito da Guarda: o TJ de Gouveia decidiu a insolvência da "Têxteis da Serra da Estrela" com 80 trabalhadores no desemprego; a "Prafil" vem diminuindo os postos de trabalho; na Guarda a " Jopilã Fiação" fechou, deixando 36 trabalhadores no desemprego; Na "Efilã" 55 dos 60 trabalhadores foram obrigados a suspender os contratos de trabalho por estarem 2 meses com salários em atraso; em Seia a "Lusolã" despediu 80 trabalhadores precários e na "Beiralã" paira a ameaça de despedimentos, após 2 meses de salários em atraso, pagos após a luta dos trabalhadores; A CGTP-IN convoca para 5 de Junho manifestação nacional.

Estas são algumas das muitas noticias que, ou não foram noticiadas, ou o foram com pouca relevância na comunicação social nacional. Mas estas noticias também são bem demonstrativas de que, neste mês e ano em que se comemoram os 190 anos do nascimento de Karl Marx e os 160 anos do Manifesto Comunista, e ao contrário do propalado pelos teóricos do capitalismo e da globalização, é no conflito de interesses de classe radicado nas relações de produção e de propriedade que reside o motor da história, a solução para a compreensão do mundo e para a sua mudança. Hoje, em que o fosso entre os muito ricos e os muito pobres é cada vez maior e os muito ricos são cada vez mais ricos e os pobres em maior número, persiste a justeza, acuidade e actualidade de K. Marx ao afirmar que «…o lucro sobe na medida em que o salário desce, e desce na medida em que o salário sobe.». Entre os dois há que optar politicamente por um dos caminhos. Eu escolho a descida do lucro e a subida do salário.

Atanagildo Lobo