quant
Fique ligado

Edição 464

Juvenis do Bougadense e Trofense garantem 2ª fase da 2ª Divisão

Publicado

em

As equipas de juvenis do Bougadense e Trofense conseguiram garantir presença na 2ª Fase da 2ª Divisão distrital.

A uma jornada do fim do campeonato, a equipa de juvenis do Atlético Clube Bougadense sagrou-se campeã da série 5 da 2ª Divisão distrital, garantindo acesso à 2ª fase, num passo muito importante rumo à subida de divisão.

“A qualidade do jogo coletivo, o espírito de grupo e a união em torno do objetivo de ficar em 1º lugar” foram os trunfos da equipa liderada por Nuno Pinheiro. Em declarações ao NT, o treinador explicou que a meta ficou traçada logo no início da época. “O grupo queria muito fazer alguma coisa por um clube que, raramente, tem condições para atingir esses objetivos. Com o conjunto de jogadores que transitaram da temporada passada e dos que entraram, vimos que podíamos construir uma equipa muito boa. Depois, quando saiu o sorteio, verificamos que a série onde estávamos não tinha adversários que fizessem frente à nossa”, recordou.

As expectativas materializaram-se e ao fim de 22 jornadas, a equipa conseguiu 13 vitórias, três empates e duas derrotas, garantindo o 1º lugar na penúltima ronda, ao vencer o “vice” Leça do Balio por 2-1. Este foi o único oponente capaz de fazer frente ao Bougadense, somando o mesmo número de vitórias, mas claudicando no volume de derrotas (quatro).

Mas, como qualquer conquista, esta também teve dificuldades durante o percurso. Além das “lesões em jogadores importantes”, do inverno chuvoso que desencorajou os atletas a aparecerem nos treinos e do número elevado de jogadores (35), que se dividia por duas equipas, o grupo também contou com um obstáculo difícil de superar: a ausência de apoiantes nos jogos. “Temos poucos adeptos, que se resumem a meia dúzia de pais que acompanham. Uma das dificuldades que tínhamos em casa era que os adversários tinham sempre mais público que nós. As pessoas do Bougadense não se envolvem com as camadas jovens”, lamentou Nuno Pinheiro.

Garantida a presença na 2ª Fase do campeonato, o treinador é perentório ao anunciar o objetivo: “Subir de divisão”. A tarefa não se adivinha fácil, já que pela frente o grupo reencontrará o Leça do Balio e debater-se-á com Estrelas de Fânzeres e Rio Tinto, primeiros classificados da série 6.

Publicidade

 

Trofense garante próxima fase sem derrotas

“Praticar um futebol positivo” era o objetivo da equipa de juvenis do Clube Desportivo Trofa, que também conseguiu o 1º lugar da série 3 da 2ª Divisão, em igualdade pontual com o Rio Ave, com 17 vitórias, um empate e nenhuma derrota. O técnico, Edgar Ferreira, afirmou que, ao início da época, “os lugares cimeiros se afiguraram como meta a atingir, tendo em conta que “à semelhança do que se verifica nos outros escalões do departamento de formação, este era um grupo de qualidade”.

Como atributos da equipa estava o pensamento de que “os grandes resultados só se atingem quando todos se dedicam à equipa sobrepondo os interesses do coletivo aos particulares”. “Depois é inegável a paixão que estes rapazes têm pelo treino e pelo jogo”, salientou, sem deixar de referir a importância de “aprenderem e compreenderem o seu papel em funções dos demais” e da “identificação com a forma de jogar” do grupo, assim como “a ambição e o carácter” que demonstraram, cultivando um “ambiente saudável”.
Mas, para Edgar Ferreira, um dos “pontos mais fortes” para o sucesso do grupo prende-se com o facto de fazer parte de “projeto de qualidade ímpar onde existe uma ideia comum dos minis até aos juniores, ajustada naturalmente de acordo com a idade biológica dos atletas”, o que “facilita imenso o trabalho de um treinador”.

Durante a temporada, a equipa encontrou alguns obstáculos, o que valoriza a conquista do 1º lugar. Uma das adversidades foi “o estado e as condições pouco próprias para a prática futebolística em alguns dos campos”, que foi ultrapassado com a adaptação ao contexto “sem nunca perder a identidade”. “Particularizando, houve jogos que em desvantagem no marcador conseguimos dar a volta para vitórias esclarecidas e jogos em inferioridade numérica que só com grande espírito coletivo conseguimos vencer”, sublinhou.

Agora, com a 2ª Fase do campeonato, a intenção é “manter a equipa igual a si própria, continuando a evoluir dentro do nosso estilo, sendo dominadores e impondo o nosso futebol a cada jogo, jogando sempre para vencer. Sabemos que nesta fase iremos encontrar equipas extremamente competentes, o que será excelente para continuarmos a crescer como equipa.

Edgar Ferreira também deixou um agradecimento “ao coordenador, Jorge Maia, ao vice-presidente, Manuel Wilson, aos diretores da equipa, senhor Jorge e senhor Vítor, ao Daniel Araújo, ao ‘Frica’, aos que acompanham e apoiam a equipa e aos jogadores”.

Publicidade

 

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 464

Entrega de IRS de 2013, já está a decorrer…

Publicado

em

Por

É com uma conjuntura económica que ainda não dá “folga às famílias” dada a carga fiscal mais pesada dos últimos anos (limitação das deduções e alteração de escalões de IRS) que os contribuintes portugueses, entre março e maio de 2014, devem entregar a declaração de modelo 3 do IRS relativamente aos rendimentos auferidos em 2013.

Prazos de entrega

Desde o início do mês de março de 2014 que é possível a entrega dos novos modelos da declaração de modelo 3 do IRS e anexos, aprovados pela Portaria 365/2013, de 23 de dezembro, mas apenas em suporte de papel e para os titulares de rendimentos da categoria A (trabalhadores por conta de outrem) e categoria H (pensionistas). Durante o mês de abril e para os mesmos tipos de rendimentos será aberto o período de entrega via internet, atualmente o mais usado pelos contribuintes.

Os restantes rendimentos: categoria B (rendimentos empresariais e profissionais), categoria E (capitais), categoria F (prediais) e categoria G (incrementos patrimoniais de mais-valias e indemnizações), só poderão ser entregues durante o mês de abril, em suporte de papel e durante o mês de maio via internet. Uma das novidades para este ano é a sujeição à taxa autónoma de 28% os rendimentos prediais (rendas), mas a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) não tem em conta possíveis despesas, no entanto o contribuinte pode optar pelo englobamento, o que lhe irá permitir deduzir despesas.

De acordo com a AT, quem efetuar a entrega pela internet e tiver direito ao reembolso de IRS, este será feito mais cedo, outra das vantagens é o pré-preenchimento das declarações.

Quem está dispensado da entrega da declaração

Estão dispensados da entrega da declaração de IRS os contribuintes que, no ano de 2013, apenas tenham auferido rendimentos de pensões (categoria H) e rendimentos do trabalho dependente (categoria A) de montante inferior a 4.104€. Apesar de dispensados, os contribuintes não estão impedidos de a entregar, se tiverem conveniência em fazê-lo, para apresentação em alguns organismos que assim o possam exigir.

Publicidade

Alguns tipos de rendimento poderão ficar de fora da tributação

Os que estejam sujeitos a taxas liberatórias, ou seja, uma taxa fixa de retenção de imposto no momento que os rendimentos sejam colocados à disposição, como poderá ser o caso de juros de depósitos bancários, dividendos a título de lucros de sociedades, entre outros.

Outros tipos de rendimentos poderão também não estar na esfera da tributação e, por conseguinte, na obrigação de inscrição na declaração de IRS, nomeadamente: ajudas de custo, compensações pela deslocação em automóvel próprio, subsídios de refeições (estes três desde que não ultrapassem os limites legais de não sujeição a IRS).

Já o caso de rendimentos provenientes da Segurança Social, como é o caso dos subsídios de desemprego ou de doença (baixas médicas), enquadram-se na “não sujeição” e, por isso, em nenhum caso farão parte da declaração de IRS.

Possíveis deduções para reduzir o imposto a pagar

Aos rendimentos sujeitos a IRS poderão ser efetuadas deduções à coleta das despesas suportadas pelos contribuintes e seus dependentes (saúde, educação, rendas ou juros dos empréstimos contraídos para aquisição da habitação permanente -neste último caso só para contratos celebrados até 31/12/2011, encargos com lares, PPR, donativos, pensões de alimentos, seguros de saúde, etc.). Este ano, conforme foi divulgado exaustivamente pela AT, temos uma nova dedução ao IRS que consiste em deduzir 15% do IVA constante de faturas, do ano de 2013, referentes a reparação automóvel e de motociclos, alojamento, restauração e similares, cabeleireiros e institutos de beleza, desde que estas contenham o seu número de contribuinte. Este incentivo é calculado automaticamente, pelo que não é preciso apresentar na declaração de IRS.

Os rendimentos obtidos pelo agregado serão enquadrados nos novos escalões de IRS (agora apenas 5) previamente definidos pela AT, sendo que, no escalão de maiores rendimentos (5º) não serão possíveis as deduções das despesas anteriormente referidas.

Publicidade

Importa salientar a obrigatoriedade da indicação do número de contribuinte de todos os dependentes, ascendentes ou colaterais para os quais são invocadas deduções.

É de lembrar ainda que todos os comprovativos de despesas declaradas devem ser guardados, no mínimo, durante quatro anos, a contar do final do ano a que se procedeu à entrega da declaração, o que, para o IRS que agora está a ser entregue, será o final de 2018.

Ser solidário e “doar” imposto sem perdas para o contribuinte

Em plena crise, a palavra solidariedade deve fazer parte do nosso dia a dia. Desta forma, podem os contribuintes com uma simples indicação na sua declaração de IRS, “doar” parte do imposto que suportam a uma instituição de solidariedade e uma novidade para este ano é que também podem “doar” parte do benefício fiscal do IVA suportado com as despesas acima mencionadas – chama-se a este “gesto” consignação de imposto e não implica qualquer perda para o contribuinte (são retirados 0,5% ao imposto total que o Estado liquida e não àquele que deve ser reembolsado ao contribuinte, caso seja este o caso).

A leitura deste artigo não dispensa a consulta da legislação fiscal em vigor e o enquadramento de cada caso em concreto.

FONTE JPC-CONTABILIDADES – http://www.jpccontabilidades.pt/

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 464

Campeonatos de motocross adiados para 30 de março

Publicado

em

Por

A primeira jornada dos Campeonatos Nacionais de Quad-Cross, Infantis MX e Regional Norte de Motocross/ Pentacontrol, que ia decorrer no domingo (9 de março), em S. Mamede do Coronado, foi adiada para o dia 30 de março.

(mais…)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);