O domingo de Miguel Rúben vai ser um pouco diferente do habitual mas vai valer a pena, dê no que der a viagem a Milão. Habitualmente, este ponta-de-lança de 16 anos iria fazer o jogo pelos juvenis do Trofense e depois aproveitar o dia livre.

milan.jpgDesta vez, vai ter de fazer uma mala de véspera, sair da Granja, onde mora com os pais, vestir o fato de treino e apresentar-se à equipa para defrontar o Valonguense, na Trofa, às 11h00, comer pelo caminho e sair picado para o Aeroporto Sá Carneiro para viajar rumo ao de Malpenza, onde há-de estar à espera dele um responsável pelo sector de formação do Milan.

O jovem estudante do 9º ano no Externato D. Dinis, no Porto, não pestaneja nem gagueja quando fala da expectativa com que encara os quatro treinos que tem agendados em Milanello: "Se ficar, é o meu futuro. Estou preparado".

É a esta maturidade que o Rúben vai buscar a calma no momento de fazer golo – já conta 19 esta época, a primeira no clube da Trofa – ou é ao instinto de matador que arranca tamanha certeza no momento de falar do futuro? Não se sabe, suspeita-se que há-de ser uma grande estrela porque, afirma e prova, "tem a força psicológica" de que são feitos os grandes jogadores.

Viaja sozinho para Itália e preparado para ficar

 

A oportunidade de treinar com os juniores do Milan e provar ao gigante europeu qualidades foi discutida com o pai de Rúben, Miguel, e contada pelo mais novo dos Baptista parece o corolário lógico de "uma vida" de futebol. Joga desde os 8, desde criança que gosta de conviver com pessoas mais velhas, e por isso não lhe pareceu necessário sair para o teste acompanhado. Vai ficar sozinho em Milanello uma semana, mas já sabe que há três estrangeiros nos juniores milanistas, entre os quais um central brasileiro. Como adora massa, está garantida uma adaptação relâmpago. Se não der em nada? "Continuar a perseguir o meu sonho. Desesperar? Jamais!"

Joga a intercalar

 

Do S. Félix para o Feirense e daqui para o Trofense, para os juvenis mas com "ficha" feita para os seniores. Rúben treina à semana com o plantel principal do Trofense, por quem disputa, às quartas, a Liga Intercalar, e treina às sextas com os colegas da sua idade, para jogar ao domingo. "O grupo é fantástico", diz, numa expressão que faz até lembrar José Mourinho, salvo seja, elogiando depois colegas e técnicos.

 

"Raça e atitude"

 

Fora do futebol Rúben é conhecido por Miguel. Na escola tem uma namoradae se chumbou um ano, logo no sétimo, é porque esqueceu um preceito que os pais (a mãe, funcionária administrativa, teve-o aos 17 anos) sempre lhe incutiram e ele sempre acatou salvo nesse breve intervalo: "Disciplina. Chumbei por não ligar, por causa das namoradas…". E diz isto sem corar. O rubor das faces surge quando declina o que o aproxima do ídolo, Drogba: "Raça e atitude. É nisso que nos assemelhamos".

FONTE: O JOGO