Custou cerca de 130 mil euros a casa mortuária de S Romão do Coronado, inaugurada no passado domingo, perante uma plateia repleta de romanenses que quiseram ver de perto esta nova estrutura. Guilherme Ramos, autarca da freguesia quer agora ver recuperado o edifício e criado um parque de lazer

   "Uma obra há muito esperada". Foi desta forma que que Guilherme Ramos, presidente da Junta de Freguesia de S.Romão do Coronado, classificou a Casa da Ressurreição, inaugurada no domingo passado naquela freguesia pela qual "os romanenses esperavam há mais de 10 anos."

Orçada em cerca de 130 mil euros, esta obra contou com a comparticipação da Camara Municipal da Trofa em cerca de 85 mil euros, cabendo à Junta de Freguesia investir cerca de 45 mil euros. Além destas comparticipações Guilherme Ramos fez questão de salientar a contribuição de "Zacarias Tedim, escultor da freguesia que ofereceu a imagem que se encontra no interior da Casa, da senhora que ofereceu as toalhas para o altar e o agente fúnebre que tem zelado pelo embelezamento do espaço",frisou.

O autarca aproveitou para lançar o desafio à Camara Municipal e ao presidente Bernardino Vasconcelos para "apoiar a Junta de S.Romão a recuperar o edifício da Quinta de S.Romão e todo o espaço envolvente, de forma a aproveitar este espaço para criar uma área de lazer". O autarca relembrou que a Junta de Freguesia não tem sede e que "este imóvel poderia servir para albergar os serviços da autarquia".

Presente na cerimónia esteve também o ex-pároco de S. Romão do Coronado Lucindo Silva que parabenizou o executivo da junta e da Câmara pela concretização desta obra, há muito necessária e que era uma grande lacuna desta freguesia", realçando ainda que ele próprio acabou por ter um papel determinante para o inicio das obras. O Padre relembrou que "em determinada altura deste processo tive que lançar algumas críticas para que o projecto fosse desbloqueado mas agora, ao ver esta obra pronta, chego à conclusão que valeu a pena", frisou. Lucindo Santos relembrou que "em parte esta obra se deve ao facto de o presidente da Junta ser um grandessíssimo teimoso e não desistiu até conseguir colocar de pé esta casa", concluiu.

Bernardino Vasconcelos respondeu estar "satisfeito com a inauguração deste novo equipamento" garantindo que "as pretensões do presidente da junta são legítimas e estamos já a trabalhar para que o edifício e todo o espaço envolvente sejam requalificados transformando-o em espaço de lazer", garantiu o autarca.

Vasconcelos relembrou "já fizemos outros investimentos na freguesia e fomos, há bem pouco tempo criticados por investir nas freguesias limítrofes e não no centro da cidade", frisou o autarca.

"Fazer a segunda fase do saneamento aqui na freguesia na zona do Seixinho e a requalificação do espaço envolvente à quinta de S. Romão" são para o edil as grandes prioridades, concluiu o presidente.

Clique aqui e veja a reportagem da Trofa Tv