Júlio Torcato foi o segundo dos nove criadores que desfilaram coleções de outono/inverno 2013 no Portugal Fashion, na Alfandega do Porto.

 As varandas de ferro forjado, o espelho da água do rio Douro e a filigrana tradicional de Gondomar foram o ponto de partida para mais uma coleção de Júlio Torcato, apresentada na 32ª edição do Portugal Fashion. O evento decorreu na Alfândega, no Porto, quinta-feira, dia 21 de março.

O estilista trofense foi o segundo a mostrar as tendências para o próximo outono/inverno, com uma coleção masculina de inspiração clássica, mas com um toque vanguardista. “É uma coleção de homem que parte de bases clássicas, nomeadamente da tradição da alfaiataria portuguesa, que está agora a renascer um pouco, agora interpretada por um designer”, realçou o estilista Júlio Torcato, depois do desfile.

“Fatos cortados, com tecidos topo de gama” são traços característicos das peças apresentadas que também garantem “uma coleção moderna, não tão formal”. “Em passerelle, é uma coleção para um homem moderno, cosmopolita, do mundo, que viaja”, rematou o estilista.

Para combinar com o cenário severo dos tons sombrios como o castanho, cinza, bordeaux e o azul-escuro esteve a sonoridade. A música ao vivo interpretada pelo artista, também trofense, André NO foi outro dos toques arrojados do estilista.

“A música é sempre importante nos desfiles, dá esse toque durão, moderno, londrino. Eu também jogo um pouco com essas aparentes contradições de clássico, moderno, de tradição com modernidade”, frisou o estilista.

André NO referiu que já conhece Júlio Torcato “há muitos anos” e que esta “ideia de fazer uma parceria” já estava a ser cozinhada há algum tempo: “Fomos sempre adiando, mas chegou o momento”, reconheceu o artista musical.

O músico trofense decidiu juntar as ideias do estilista e o conceito que o desfile iria adotar “para pegar” na música dos U2, “Wake Up Dead Man”e “dar-lhe uma roupagem ao estilo do Júlio”.

O desfile teve na plateia caras bem conhecidas da sociedade portuguesa. O ex-jogador de futebol, Vítor Baía, também esteve presente no desfile do estilista trofense “pela amizade e qualidade que o Júlio tem evidenciado ao longo da sua carreira”. “É um estilista consagrado e que muito admiro e aprecio o que ficou mais uma vez patente, na excelente coleção que apresentou”, frisou.

Júlio Torcato foi um dos nove criadores a participar nesta edição do Portugal Fashion, que até 23 de março também contou com as coleções de Miguel Vieira, Katty Xiomara, Luís Onofre e Luís Buchinho.

 

Quem é André NO?

André Nunes Oliveira nasceu em Vila Nova de Famalicão em 1978. Iniciou os seus estudos musicais aos quatro anos, em piano. Posteriormente, abraçou o estudo de bateria. Tem um curso de percussão na Escola Profissional de Música de Espinho. Atualmente estuda com o saxofonista Mário Santos a disciplina de “combo”. Tem trabalhado com bandas de Jazz, como por exemplo Edrigba, Maria Viana, YYZ, Avoid Note, Manuel Beleza, coro das Biomedicas, QuartetoporAcaso, Nils O. Poulin, entre muitos outros. Fez também trabalhos com bandas de Bossa-Nova, Música Popular Brasileira e Tradicional Portuguesa. Entretanto, mantém um trabalho regular com Phalazz, Glauco, Sandro Norton, Fado em Si Bemol, T de três trio e Funfarra, continuando assim o seu trabalho individualmente como freelancer.