Podemos sobreviver cerca de duas semanas sem alimentos, mas apenas dois a três dias sem a ingestão de líquidos: e só por aqui temos a real noção de como a hidratação tem um papel tão vital! Na realidade, cerca de 70 por cento do nosso corpo é constituído por água – olhe para si: dos pés até meio da barriga, é meramente água. Não é fantástico? Daí o tema da hidratação ser tão pertinente e relevante.

Todos os dias sofremos variadas perdas de água: na urina, nas fezes, na sudação e até na respiração. Essas perdas rondam os dois/três litros de água por dia. Sabendo que grande parte do nosso corpo é constituída por água, percebemos o porquê da necessidade de repor esses dois a três litros de água perdidos. A deficiente ingestão de água está associada a um mal-estar geral (cansaço, irritação, dificuldade de concentração…) e diminuição das capacidades físicas e intelectuais. Quando esta ingestão deficiente se prolonga, pode originar problemas mais graves de saúde.

As recomendações hídricas aumentam com a idade. Ou seja, enquanto as crianças com um a três anos de idade necessitam de 0,9 litros por dia, um adulto do sexo masculino necessita de três litros de água por dia. Já as mulheres necessitam apenas de dois litros por dia. É claro que estas recomendações variam com inúmeros fatores. Um desportista necessitará de beber em maior quantidade. De igual forma, as necessidades hídricas são maiores quando a temperatura está alta (as perdas também serão maiores) ou quando estamos diariamente em ambientes com ar condicionado. E, por exemplo, quando ingerimos mais sal e/ou mais proteína (carne ou peixe) as necessidades também aumentam! Por outro lado, se consumirmos uma caldeirada e dois pratos de sopa, necessitaremos de beber menos água. São realmente muitas as variáveis…sendo que uma forma muito prática de vigiar o nosso estado de hidratação passa pela análise da nossa urina: nomeadamente a cor e o cheiro. Quanto mais clara e menos intenso o odor, melhor o nosso estado de hidratação. E não se esqueça: a sede já é um sinal de desidratação!

A água que necessitamos pode ser obtida de três formas diferentes: pela ingestão de água (ou de outras bebidas que contenham água), pela ingestão de alimentos ricos em água (como hortícolas e fruta, apesar de todos os alimentos conterem água, estes são os mais ricos) e pela oxidação dos nutrientes (ou seja, todos os dias o nosso corpo forma uma pequena parcela de água no seu interior)! É verdade, o nosso corpo produz água!

É comum as pessoas questionarem: mas tenho de beber dois litros de água todos os dias? E os sumos? Bem, na realidade, os chás, o leite, os sumos podem igualmente hidratar. Por exemplo, um iogurte líquido meio gordo tem 83 por cento de água! Os chás rondam os 99,9 por cento de água. Estas bebidas podem ser muito interessantes em determinadas situações pois são muito ricas em micronutrimentos essenciais: o leite é especialmente rico em cálcio, os sumos de fruta em vitaminas e minerais. Quanto aos sumos, apesar de terem uma elevada percentagem de água na sua constituição, a sua capacidade hidratante é menor que a da água visto possuírem mais osmolaridade. É preciso alertar para o teor de açúcar destes! E o álcool? O álcool, ao contrário do que se julga, desidrata! Quanto mais volume de álcool tiver a bebida, mais desidratará essa bebida. Cuidado…

No passado dia 22 de março comemorou-se o Dia Mundial da Água: sim, ela é importante ao ponto de ter um dia (mundial) só para ela. É importante a muitos níveis! E um deles passa… pela nossa saúde. Então, já bebeu água hoje?

Ana Isabel Ferreira, estagiária de Nutrição

ana_isabel_sts@hotmail.com