Criador de moda trofense protagonizou um dos 18 desfiles da 26ª edição do Portugal Fashion, onde apresentou a colecção Outono/Inverno 2010/2011, inspirada nas “subculturas underground de Tóquio”.

Depois de brilharem na São Paulo Fashion Week no Brasil, as criações de Júlio Torcato subiram à passerelle do Portugal Fashion, onde apresentou as tendências para o Outono/Inverno 2010/2011. Dirigida a um público não conformista e “anti-fashion victim”, a nova colecção para o público masculino aposta a sua essência em valores como criatividade e individualidade.

“Trouxe uma colecção de homem, homens jovens, alternativos, com identidade e atitude, que actualmente são as grandes tendências, porque a forma como nos vestimos, a forma como estamos e os sítios que frequentamos são um pouco aquilo que nós somos”, explicou Júlio Torcato em entrevista ao NT/TrofaTv.

Na Alfândega do Porto, que recebeu entre 19 e 21 de Março a 26ª edição do Portugal Fashion, o criador trofense recriou um estilo inspirado em subculturas underground. “O desfile foi um pouco sobre isso, sobre identidades, inspirado em cidades como Tóquio e Nova Iorque e em culturas mais suburbanas, ligadas às correntes musicais”, adiantou.

julio-torcato-portugal-fash

Inspirada nos movimentos pop/rock dos anos 80, a nova colecção de Júlio Torcato evoca a estética neopunk e new wave, movimentos reinventados e adaptados a conceitos mais contemporâneos. Nas cores sobressaem o preto, o amarelo, o azul royal, o brique e o cinza prata, enquanto nos materiais o estilista privilegiou a lã, o algodão, o nylon e a poliamida.

De acordo com Júlio Torcato, as peças-chaves prendem-se com as camisolas “com fio de peluche” apresentadas na abertura do desfile e os “jeans ultra-skinny” que “também trazem alguma inovação para o homem”.

Habituado a desenhar vestuário para o público masculino e apologista de uma atitude urbana, Júlio Torcato soma já mais de duas décadas de carreira. A cada desfile protagonizado, o designer de moda leva o seu nome cada vez mais longe. “Tem sido muito positivo e ao longo dos últimos anos tenho sentido o crescimento”, asseverou. “O Portugal Fashion também tem uma visibilidade internacional, o que é importante para dar a conhecer a moda portuguesa”, atestou.