JSD promoveu um workshop para apelar à participação cívica dos jovens do concelho da Trofa.

Um discurso político que adote palavras como “malta” e “bombar” até poderia causar estranheza à audiência, não fosse ela também adepta destes vocábulos. A comunicação adaptou-se ao público-alvo e visava “explicar a importância de participar civicamente na sociedade”. Foi isto que Simão Ribeiro e João Paulo Meireles, da comissão política nacional da JSD, fizeram na Escola Secundária da Trofa.

Os jovens sociais-democratas promoveram uma “formação de base zero” para alguns estudantes daquele estabelecimento para lhes fazer perceber que “muitas vezes, inconscientemente, estão a fazer politica e não sabem”. “Queremos que percebam que podem participar na vida pública e cívica de muitas e variadíssimas formas, tanto através de artigos em blogues, cartas aos deputados da Assembleia da República e na participação como elemento do público numa assembleia de freguesia ou municipal. O mais importante, muito antes de quererem o partido político A ou B, é participarem e fazer alguma coisa pela geração deles”, frisou Simão Ribeiro.

O social-democrata afirmou que esta formação “não pretende apelar à participação políticopartidária”, mas sim “chamá-los à participação pública”, combatendo a abstenção jovem. “Este sim, é o primeiro grande desafio dos dirigentes políticos”, sublinhou. Na formação, Simão Ribeiro e João Paulo Meireles utilizaram dois exemplos fictícios para fomentarem o debate entre os jovens. 

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

 {fcomment}