Membros da Juventude Socialista da Trofa colocaram hoje, ao início da manhã, uma tarja gigante na Ponte D. Luís, no Porto, como sinal do protesto contra os sucessivos adiamentos da extensão da linha do metro do Porto até à Trofa.

Passavam poucos minutos das sete horas da manhã, quando seis elementos da JS da Trofa chegaram ao tabuleiro superior da Ponte D. Luís carregados com 50 metros de comprimento de pano, a fim de brindarem as ribeiras de Porto e Gaia com as palavras de ordem escritas a marcador preto na enorme tarja: “Metro para a Trofa. Já”.

 Em passo apressado, de quem não quer ser surpreendido pelas autoridades e pretende escapar-se dos gélidos cinco graus portuenses, pouco menos de dez minutos bastaram para ver terminada a colocação da “super” tarja.

 

 

Dois membros  constituídos arguidos após protesto na ponte

Dois dos seis elementos da Juventude Socialista da Trofa que hoje participaram na colocação de uma tarja gigante na Ponte D. Luís, no Porto, foram constituídos arguidos com termo de identidade e residência num processo-crime movido pela PSP.

Marco Ferreira, líder da JS da Trofa, estava ciente das consequências do ato: “Esta é a atitude normal da polícia em casos destes e já sabíamos as consequências que poderiam surgir. Se fizerem justiça connosco, espero também que façam justiça com a Trofa”.

Os jovens socialistas colocaram hoje, no tabuleiro superior da Ponte D. Luís, uma tarja como sinal de protesto contra os sucessivos adiamentos da extensão da linha do metro do Porto até à Trofa.